Um ano depois, Santa Casa de Pelotas tem ala para 38 leitos Covid com obras inacabadas

Voluntário no período da reforma (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Nesta semana, através de publicação em uma rede social, veio à tona a situação em que se encontra a Ala Sagrado Coração de Jesus, da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas. A área, que há um ano passou a ser revitalizada, hoje encontra-se com a obra inacabada, impedindo o atendimento no local. A condição foi denunciada pelo voluntário Júlio Moura, de 52 anos, que trabalhou em parte da obra.

Em abril de 2020, a Secretaria Municipal de Saúde, durante seu planejamento e preparação para atendimento de pacientes com Covid-19, buscou pela ampliação de leitos destinados somente à doença e, vendo a disponibilidade de 38 leitos na ala Sagrado Coração de Jesus, fechou uma parceria com a gestão da Santa Casa para revitalizar o local – pintura e limpeza -, através do projeto Mão de Obra Prisional (MOP), do Pacto Pelotas pela Paz, da Prefeitura.

Na ocasião, chegou ao conhecimento da SES os trabalhos realizados pelo pelotense, que há alguns anos dedica parte de seu salário e tempo para trabalhos voluntários, reformando creches, escolas e unidades de saúde. Assim, foi firmado um acordo com o mesmo – ele daria os materiais para a parte das pinturas e a Prefeitura daria a mão de obra. Entretanto, Moura alega que antes do término pintura, os serviços foram paralisados.

“Contratei, então, mão de obra e terminamos os serviços de pintura. A Prefeitura nunca mais me procurou, não manifestou interesse algum pelo andamento dos serviços, ou seja, desistiu completamente do projeto dos 38 leitos para Covid-19”. Sobre a situação em que se encontra a ala, ele explica: “Atualmente, faltam apenas consertar partes do piso, reposição de alguns paviflex, e reparar o telhado, porque nele entram morcegos e há também goteiras”.

A Secretaria de Saúde alega que, de acordo com o combinado realizado junto à gestão da Santa Casa, cumpriu com as tarefas destinadas, neste caso, a pintura e a limpeza do local. Para resolver o problema do telhado, foi colocado uma coluna de sustentação, mas verificou-se que não seria suficiente, portanto, o hospital decidiu assumir essa parte da obra para finalizar com os recursos federais recebidos para o enfrentamento da Covid-19.

Atual situação da ala (Fotos: Júlio Moura)

A secretária de Saúde, Roberta Paganini, ainda explica que “a nossa parte de pintura e limpeza que havia sido designada, foi finalizada. Este voluntário (Julio Moura) queria seguir realizando acabamentos de pintura e revitalização de uma área externa junto à ala, mas como tínhamos outras demandas, não tínhamos como seguir com a nossa equipe no local”.

Até o fechamento desta reportagem, a gestão da Santa Casa de Misericórdia não respondeu a respeito da situação.

Atualmente, Pelotas se encontra com 87,4% dos leitos SUS ocupados.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome