Pelotas: Aapecan busca parcerias para a construção de sua sede própria

Mediante agendamento, usuários receberam cestas na Unidade nos dias 8 e 10 de dezembro (Foto: Roberto Ribeiro/Aapecan)

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Por conta da pandemia de coronavírus, a tradicional festa de Natal que a Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (Aapecan) oferece aos seus usuários, no mês de dezembro, teve que ser cancelada, devido às medidas de distanciamento impostas pelas autoridades sanitárias e também porque a entidade lida com pessoas de alto risco para contágio por Covid-19.

“Mesmo com a pandemia, não paramos de trabalhar um dia sequer, inclusive com a adesão de 200 novos usuários ao longo deste ano, mas tivemos que mudar nosso cronograma diversas vezes”, conta o coordenador da Aapecan Metade Sul, Fabiano Gerbaudo.

A Unidade Pelotas da Aapecan entregou cestas de Natal aos seus usuários, mesmo sem a realização da festa. O presente, pelo menos, não faltou. Os usuários selecionados, após apuração da equipe técnica do Serviço Social da Unidade, receberam cestas na própria Aapecan, localizada na rua Barão de Santa Tecla, quase em frente ao Pronto Socorro Municipal, nos dias 8 e 10 de dezembro, com hora marcada.

Pelo menos, 130 usuários de Pelotas e de alguns municípios da área de abrangência da Unidade (são 14 no total), foram beneficiados. Além desses, na terça-feira (15), a equipe foi a Piratini para fazer entrega das cestas aos 32 usuários cadastrados no município, que todos os meses procuram a Aapecan em busca de acolhida, serviços e benefícios.

E não foi uma cesta de Natal qualquer. Nos últimos dois meses, a equipe da Aapecan não teve descanso para adquirir os itens previstos. A entidade formulou um presente que combinou cesta de Natal com cesta básica. Além de iguarias típicas, como panetone, os usuários selecionados levaram para casa também frango congelado e alimentos não-perecíveis, como lentilha, arroz, feijão, óleo, farinha de trigo, fermento, entre outros.

Também, receberam caixa de leite longa vida e kits de higiene pessoal e de limpeza, bem como guloseimas, como leite condensado, creme de leite, bolo ao pote (oferecido pela parceira do bem Luciane Goularth) e doce de abóbora com coco feito pela cozinheira da Unidade Rio Grande da Aapecan, Marta Ribeiro.

Em Piratini, equipe da Aapecan realizou entrega de alimentos para 32 usuários cadastrados (Foto: Roberto Ribeiro/Aapecan)

Sede própria
E para 2021, a Aapecan pretende colocar em prática um projeto que trará grandes benefícios para seus usuários, que é a construção da sua sede própria. Segundo Gerbaudo, a ideia é começar a obra no final de fevereiro, mas para isso, precisa contar com parcerias de empresas e instituições. “É uma obra com um custo total estimado em R$ 1,8 milhão e que, pelo menos, 70% deste valor deve ser buscado junto aos parceiros”, diz o coordenador. Segundo ele, qualquer ajuda é bem-vinda, seja com areia, tijolo, cimento, ferro, por exemplo.

A sede atual da entidade em Pelotas é alugada, com um custo mensal de R$ 6 mil e, além disso, o proprietário informou que deve colocar o prédio a venda em janeiro.
A nova sede ficará localizada na rua Bernardo Pires, 350, na entrada da vila Castilhos, quase em frente ao Hemocentro Regional de Pelotas. O prédio com uma área construída de 1,2 mil metros quadrados terá à disposição de seus usuários mais de 30 leitos. “Estamos nos organizando entre as 14 unidades do estado para correr atrás de empresas, projetos ou parcerias junto aos 35 municípios atendidos pela entidade”, diz. A intenção é concluir a obra no prazo mínimo de dois anos.

Gerbaudo coordena a Aapecan Metade Sul, com sedes em Pelotas, Bagé, Rio Grande e Camaquã e abrangência em mais de 35 municípios. Segundo ele, a prioridade é dar atenção aos seus usuários. “Não vamos parar de atender, pois nosso objetivo maior é oferecer o apoio que essas pessoas necessitam”, explica.

Em Pelotas, a Aapecan possui 3,4 mil pessoas cadastradas para receber algum tipo de benefício ou atendimento. São atendidas, em média, 500 famílias por mês, envolvendo encaminhamentos para consultas, distribuições de suplemento alimentar e participações em oficinas, com mais de mil atendimentos mensais.

Após a recepção na casa, o usuário passa por uma entrevista com a assistente social, que vai visitá-lo em casa, se necessário. A ajuda vai desde a compra de medicamentos, exames, fraldas, dietas alimentares, entre outros. São oferecidas também oficinas das mais variadas, desde artesanato até cabelo e unha. Os usuários também participam de passeios, viagens e palestras.

Além de Pelotas, a Aapecan atende pessoas de 15 municípios do entorno e a estes é oferecido acomodações na casa de apoio, de segunda a sexta-feira, onde recebem quatro refeições diárias e transporte – ida e volta – para os centros oncológicos. A casa possui 22 leitos, com capacidade para 11 usuários mais acompanhante, que pode ser um cuidador ou familiar. Tudo totalmente gratuito.

A instituição não conta com qualquer parceria público-privada e recebe todo tipo de doações. Das despesas, 90% são pagas por meio das arrecadações no telemarketing. A Associação possui uma equipe técnica, mais voluntários. Informações podem ser obtidas pelo telefone (53) 3026-2965.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome