Secretaria de Educação, Cultura e Desporto de Pedras Altas promove o 1º Simpósio de Educação Inclusiva (TEA)

O evento acontece no dia 26 de abril, no Ginásio Poliesportivo GUPA. (Foto: Freepik)

Em alusão ao Abril Azul, mês dedicado à conscientização do autismo, a Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto de Pedras Altas promove o 1º Simpósio de Educação Inclusiva (TEA). A campanha foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma forma de conscientizar as pessoas sobre o autismo e oportunizar o diálogo sobre o TEA. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada 160 crianças no mundo tem TEA.

Os organizadores do evento afirmam que “o simpósio é destinado aos profissionais da área da Educação tem por objetivo informar e conscientizar os educadores sobre as práticas e ações efetivas que devem ser adotadas para construir uma sociedade mais informada, compreensiva e acolhedora”.

O evento acontece nesta sexta-feira (26), no Ginásio Poliesportivo, o Gupa, a partir das 8h. A programação ao longo do dia conta com palestras, bate-papo, almoço, atração cultural, amostra de trabalhos e coffe breack.

Na oportunidade, os seguintes temas serão debatidos: “Autismo e seus desafios”, com a diretora do Centro de Atendimento ao Autista Dr. Danilo Rolim de Moura, Débora Jacks; o bate papo sobre “Inclusão Escolar: Perspectivas e práticas pedagógicas contemporâneas” será com a pedagoga, pós-graduada em Atendimento Educacional Especializado (AEE) e mestre em Educação, Elis Regina Caetano; a amostra de trabalho sobre o “Lúdico na Aprendizagem” será com a neuropsicopedagoga Claudete Ávila e com a psicopedagoga, Elida Sais, ambas especialistas em AEE. Para finalizar a programação, acontece o bate papo com a neuropsicopedagoga Eduarda Rodrigues sobre ‘Ansiedade no Autismo”.

O autismo é um transtorno de desenvolvimento neurológico, caracterizado pela dificuldade de comunicação e interação social. Pode ser identificado ainda nos primeiros anos de vida, embora o diagnóstico de um profissional seja dado apenas entre os 4 e 5 anos de idade.  As características mais evidentes são: dificuldades na interação social, atraso no desenvolvimento da fala, limitações em fazer contato visual, dificuldades em iniciar ou manter uma conversa, ecolalias, como também de entender comunicação não verbal (gestos, expressões facial, entre outras), movimentos motores repetitivos (balançar de mãos, do corpo), dificuldades sensoriais (hipo ou hipersensibilidade) e resistência às mudanças.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome