Reunião técnica da Pró-Milho RS é realizada em propriedade rural de Morro Redondo

A propriedade é pertencente à família Tuchtenhagem. (Foto: Diones Forlan/JTR)

Nesta quarta-feira (26) foi realizado a Reunião Técnica do Milho Pró-Milho RS na propriedade da família Tuchtenhagem, localizada na Colônia São Domingos, em Morro Redondo. O evento foi promovido pela Emater de Morro Redondo e teve o apoio dos colaboradores Sementes Santa Helena, Governo Estado do Rio Grande do Sul, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Turismo, e Prefeitura de Morro Redondo.

A propriedade é pertencente à família Tuchtenhagem, composta por Rudinei Tuchtenhagem, Veronica Bonow Tuchtenhagem, Tiago Bonow Tuchtenhagem e Maico Bonow Tuchtenhagem.

Conforme a família, é importante trazer o uso de tecnologia na propriedade, pois isto está trazendo resultados positivos. Entre eles, poder compartilhar com produtores as inovações para que não fiquem reféns dos cerealistas. Como o secador e o silo de armazenagem, com o qual o produtor geralmente tem um ganho maior, de 25% a 30%, que seria o seu gasto a mais.

A grande novidade na propriedade é o depósito de armazenamento de defensivos agrícolas. “No silo secador há 300 sacos de milho que foi colhido em março do ano passado e com os grãos ainda conforme chegaram da lavoura. Neste ano, infelizmente, só foi colhido 100 sacos da safra, pois o clima não está colaborando. Haverá uma perda significativa, mas pretende-se colher bastante ainda”. Agradeceu pôr fim a todos presentes, mesmo com o tempo chuvoso.

Na propriedade foram feitas demonstrações dos milhos conforme as variedades
Santa Helena: SHS e BTMAX.

O chefe do Escritório Municipal da Emater, Evaldo Voss, salienta que esta reunião tem um grande potencial de abordar os temas relacionados a cultura do milho, que vem conquistando espaço em Morro Redondo, sendo um diferencial na região. Em 2004, a produtividade do milho era de 40 sacos por hectare. Porém, atualmente, com avanço de ano a ano e o Programa Municipal de Correção de Solo (calcário), esta propriedade, por exemplo, está com 100 sacos por hectare. Isto mostra que há uma boa perspectiva de produtividade. Voss também agradeceu a família Tuchtenhagem por acolher mais uma vez este evento e pela instalação da unidade de beneficiamento de grãos, que segue todos os parâmetros exigidos pelo Ministério da Agricultura.

Antônio Martins, secretário de Desenvolvimento Rural e Turismo (SMDRT), diz que é bom estar presente junto aos agricultores e parceiros, visualizando os resultados. “Nosso foco é o produtor rural, visamos atender as suas demandas e apoiar as suas ações. Somos muito gratos a esta família que está sempre em processo de evolução e de portas abertas para atender a todos”.

O vereador Marcio Zanetti (União Brasil) agradeceu o convite da Emater e expressou a satisfação de estar na propriedade da família Tuchtenhagem, que é exemplo no município. Momento bom para ver o lado positivo do uso das tecnologias com orientações dos técnicos, o que se alia ao jeito do produtor produzir e traz grandes resultados a produtividade.

O prefeito Rui Brizolara (União Brasil) salienta que este encontro serve para ouvir quem realmente entende sobre a cultura do milho. “Aqui, com todas adversidades climáticas, em tão pouco tempo, seja vendaval, granizo e chuva, teremos já reflexo no ICMs em torno de 30 a 40% menor. Isto afeta comércio, Prefeituras, Estado e mais ainda os produtores que sofrem para produzir. Temos que nos adaptarmos, pois a tendência é cada vez mais convivermos com estes problemas”.

Brizolara também citou que mesmo estando com período de chuvas, a SMDRT já está em processo de licitação para contratação de mais horas-máquina para o programa de açudagem, pois temos que pensar no futuro, como no verão, que poderá faltar água nas propriedades. No que tange a cultura do milho, o prefeito reforça que na pequena propriedade é viável que com o aperfeiçoamento de novas tecnologias pode-se colher muitos frutos, sendo a única alternativa para se manterem na atividade.

Marco Aurélio Meller de Oliveira, engenheiro agrônomo da Sementes Santa Helena, falou dos milhos híbridos e sua alta produtividade, manejo, escolha do híbrido ideal, grãos e silagem.

O coordenador de Produção Vegetal dos 22 municípios da Emater Regional de Pelotas e engenheiro agrônomo, Evair Ehlert, abordou a Defesa Sanitária Vegetal, orientando o produtor a prestar atenção nos danos e formas de controle. Em sequência, foi demonstrado o local da propriedade onde está sendo construído um depósito de armazenamento de defensivos agrícolas com pátio de desabastecimento e descontaminação.

Já o engenheiro agrícola da Emater da Unidade de Cooperativismo de Pelotas, Geverson Lessa dos Santos, que é especialista de secagem e armazenamento de grãos, citou a importância de ter esta atividade na propriedade dos agricultores. “Quando se produz numa época e todos forem vender também neste período, o valor de venda será mais baixo. Para o aumento do poder de barganha, o produtor poderá escolher o melhor momento para comercializar”.

Geverson reforça que o produtor terá garantia que o milho que foi produzido ali é de qualidade e reduzirá a umidade do grão. Além disso, ter o milho ao longo do ano com a sua conservação ideal, vai adicionar um valor ampliado em relação a época de colheita. Por fim, o investimento nos equipamentos, que serão pagos no decorrer de 4 anos.

O extensionista da Emater Municipal, Patric Medeiros, fez a amostra do solo e verificou na prática o Potencial de Hidrogênio (PH). Com isso, analisado a quantidade de calcário a ser dosado no solo.

Estiveram presentes no evento em torno de 50 participantes, além de extensionistas da Emater, vice-prefeita Angelica Boettge dos Santos (PSDB), vereadores Maico Vega (União Brasil) e Vivian Rickes Rosa, secretário de Desenvolvimento Rural e Turismo Antônio Martins.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome