Grupo SAF Doceiro realiza mais uma reunião em Morro Redondo

(Foto: Divulgação)

Na última segunda-feira (12), o grupo que está discutindo e planejando o Sistema Agroflorestal Doceiro (SAF Doceiro) se reuniu mais uma vez nas dependências da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Turismo (SMDRTUR). Com o objetivo de formação, capacitação e atividade prática de aprendizado e troca de conhecimentos, as reuniões têm sido sempre animadas com violão e cantoria, seguidas de muito estudo e construção desse conhecimento, que é muito novo para a maioria dos participantes.

Foi apresentado um edital da Eletrobrás ao qual o grupo se enquadra, para coletar opiniões no sentido de elaborar ou não um projeto que concorrerá dentro da modalidade de Patrimônio Cultural Imaterial, item Salvaguarda e Sustentabilidade, já que um outro objetivo do grupo é justamente preservar a Tradição Doceira, reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2018. O grupo optou por se desafiar e elaborar o projeto.

Após, a pesquisadora da Embrapa, Marene Marchi, explanou sobre a Rota dos Butiazais, um projeto que busca conectar pessoas para a conservação e uso sustentável da biodiversidade. Esse projeto busca a integração dos butiazais existentes no Brasil, Uruguai e Argentina através da conservação ambiental e o uso sustentável da biodiversidade associada aos butiazais.

A partir de sua explanação, foram encaminhados alguns trabalhos como a identificação de butiazeiros que possam ser fornecedores de sementes e o plantio no SAF Doceiro e em propriedades dos agricultores. Na sequência, foram apresentados dois vídeos elaborados pela equipe de comunicação da Embrapa que foram enviados para o Congresso Brasileiro
de Agroecologia. Um, que trata da ideia do SAF Doceiro especificamente e outro que trata da tradição doceira das famílias Costa Gomes, do Santo Amor, onde iniciou a tradição das passas de pêssego, goiaba e marmelo e outros tipos de doces que integram a tradição.

Por fim, foi feita a validação do desenho do SAF Doceiro, que foi elaborado na reunião de julho, e que será implantado na área experimental da SMDRTUR. O plantio seria realizado pelo período da tarde, o que não ocorreu devido às chuvas, o qual ficou acertado para a próxima segunda-feira (19).

As plantas, que comporão o SAF Doceiro, serão bananeiras, ananás, marmeleiros, laranjeiras de doce, noz pecã, figueiras, uvaias, pessegueiros, goiabeiras, pitangueiras, entre outras frutas, além de acácias, guajuviras, cedros, capororocas como árvores nativas, bem como plantas formadoras de massa verde e leguminosas como melhoradoras de solo. Estiveram presentes agricultores, estudantes e pesquisadores da Embrapa e da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), ASCAR-Emater/RS, SMDRTUR e profissionais interessados nesse tema.

A extensionista Rural da Emater do Morro Redondo, Adriane Lobo, disse estar muito satisfeita com a reunião. “Percebemos que em cada encontro o grupo se motiva mais pelo aprendizado e pela perspectiva de realmente construir algo novo e concreto, que inspirará muitas outras famílias de agricultores”, diz.

Já o secretário da SMDRTUR Flávio Almeida citou que a reunião foi muito produtiva, deixou todos os participantes entusiasmados e que apesar do SAF Doceiro ser uma pequena ação, é justamente as pequenas coisas que iniciam grandes e importantes ações. “O SAF Doceiro poderá ser uma grande ação para o município”, finaliza.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome