Covid-19: Médico aponta irregularidades no atendimento do PA de Jaguarão

Pronto Atendimento de Jaguarão (Foto: Divulgação)

Há algumas semanas, a população de Jaguarão está apreensiva com as denúncias que o médico Marcelo Steimbruch realizou em sua rede social sobre o Pronto Atendimento (PA).
O médico, que trabalha há décadas na Santa Casa de Misericórdia, explanou que desde o dia 1º de março uma situação de extrema gravidade vem ocorrendo. Pacientes com Covid-19 são atendidos no mesmo ambiente que pacientes sem a doença pela mesma equipe de profissionais de saúde, configurando uma infração sanitária, pois coloca em risco a saúde daqueles que recebem tratamento pela falta de protocolos de isolamento, necessários neste caso.

Segundo Steimbruch, ele tentou reverter essa situação, mas foi tratado com total descaso. “Enviei um áudio para o administrador relatando a urgente necessidade de colocar em prática protocolos de isolamento para pacientes com Covid-19 no PA, para que a Santa Casa deixasse de ser um local de disseminação da doença. Deixei claro, verbalizando, que aquele áudio era uma comunicação formal da necessidade de providências. Novamente ignorado”, disse.

Ainda, ressaltou que o que está acontecendo no Pronto Atendimento está escandalosamente errado. “Qualquer comércio da cidade tem protocolos de distanciamento que protegem mais os clientes do que a Santa Casa protege seus pacientes, no PA. Na condição de médico, tenho a obrigação de tomar uma atitude, senão estaria sendo conivente com esta situação. O PA da Santa Casa, instituição onde trabalho há mais de 30 anos, é o local para onde se dirigem todos que precisam de atendimento médico de urgência e para atendimentos de enfermagem. A instituição tem o dever de cuidar que quem não tem Covid-19 não venha a se contaminar em suas dependências. Dever esse que está sendo vergonhosamente negligenciado. No dia em que mais de 3 mil brasileiros morreram de Covid-19, é difícil acreditar que isso esteja ocorrendo em nossa cidade. Todos os médicos que trabalham na Santa Casa são testemunhas do que estou relatando aqui. Todos os funcionários, da mesma maneira. Assim como todos os pacientes que foram atendidos no PA nesse período. Também como os acompanhantes dos pacientes com Covid-19 que permaneceram naquele ambiente, junto aos seus familiares, sendo que esse fato, menor dentre tudo o que foi apresentado, representa, por si só, grave quebra dos protocolos de isolamento de pacientes com Covid-19”, comentou.

O médico finalizou dizendo que seu caminho sempre foi a tentativa de diálogo, mas como não teve retorno, foi obrigado a realizar um BO na Delegacia de Polícia de Jaguarão. O documento foi enviado ao Conselho Regional de Medicina e também ao Ministério Público (MP).

Na terça-feira (30), a reportagem entrou em contato com o denunciante para saber se alguma providência foi tomada. Conforme ele, não houve uma alteração verdadeira. A Ala Covid encontrava-se chaveada e ao entrar no PA, uma funcionária faz o procedimento de aplicar álcool gel nas mãos das pessoas.

Ainda, há três salas de observação, sendo que em uma colocaram um cartaz da Anvisa para informar que é quarto de isolamento, mas o hospital não dispôs na porta do quarto todos os EPIs necessários para quando os funcionários entrarem no recinto colocá-los como forma de prevenção. “Nesse quarto entra quem quer e sai quem quer sem a menor medida de prevenção, falo isso com toda a certeza, pois eu tenho filmagens comprovando. O funcionário utiliza os mesmos EPIs que está no corredor no quarto, o hospital tem a Ala Covid com saída para a rua e eles não estão utilizando. A entrada e saída de pacientes com Covid são as mesmas para os outros pacientes, pelo Pronto Socorro e internação também. Semana passada tinham cinco pacientes com Covid internados no PA, inclusive internaram um paciente meu com problemas de pulmão em um quarto aonde recém havia saído outro com Covid. A situação está caótica”, relatou.

Ainda, o Jornal Tradição Regional entrou em contato com a assessoria da Prefeitura e foi informado que a administração municipal está analisando a situação e, posteriormente, irá se manifestar oficialmente.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome