Pesquisadores encontram nova espécie de cacto em Jaguarão

Esta espécie de cacto era somente encontrada no oeste do estado (Foto: Divulgação)

Os biólogos Hélio Ramírez e Renan Pittella identificaram no interior de Jaguarão uma espécie de cacto que, segundo pesquisadores da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, somente era encontrada no oeste do estado.

A espécie é uma Parodia mueller-melchersii, uma cactácea típica de solos rochosos e afloramentos, com ocorrência no RS e no Uruguai. Ainda, é exclusiva do bioma Pampa e apresenta declínio populacional, de acordo com a International Union for Conservation of Nature (IUCN). Ela está na categoria EN, ou seja, apresenta alto risco de extinção.

“Esse trabalho de levantamento botânico é uma iniciativa do Instituto Meridionalis de Estudos da Flora (IMEF), entidade criada por mim para pesquisa e conservação de nossa flora. Além dos dois pesquisadores citados, a equipe conta com a ajuda de Júlio Raimundo como cinegrafista. Alguns abnegados proprietários rurais de Jaguarão, Herval e Rio Branco deram à logística e permitiram que os estudiosos pesquisassem em suas terras”, diz o biólogo Ramírez.

Os pesquisadores pretendem produzir um artigo científico para divulgação e apresentação em congressos botânicos. Além disso, planejam editar um pequeno manual sobre os cactos da região. Estes serão distribuídos em escolas e à população em geral com o intuito de apresentar a flora nativa do município e conscientizar sobre a importância da conservação.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome