Evento busca valorizar o papel de mulheres trabalhadoras rurais em Cerrito

Convite para o evento foi entregue nesta semana na redação do JTR (Foto: Carina Reis/JTR)

Realizado pela Coordenadoria Regional da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Pedro Osório e Cerrito, o encontro de mulheres trabalhadoras rurais acontece hoje (6) no Camping Municipal de Cerrito.

O evento, que ao longo de suas edições busca valorizar o trabalho e o protagonismo da mulher na atividade rural, é realizado em referência ao Dia Internacional da Mulher e deve reunir cerca de 1,8 mil mulheres pertencentes aos 16 municípios que compõe a Regional Sul da Fetag.

De acordo com o coordenador da regional sul da Fetag, João Cezar Larrosa, o encontro além de reconhecer a importância da mulher na atividade sindical e no trabalho do campo, busca tratar de temas como os direitos das mulheres e projetar desafios futuros para o gênero dentro da classe trabalhadora.

A coordenadora regional da Comissão de Mulheres, Mariana Vergara, que é responsável pela construção da programação do encontro, destaca que nesta edição serão tratados assuntos referentes à saúde da mulher, tema que foi amplamente discutido na Marcha das Margaridas em agosto de 2019.

“Quando fomos a Brasília na Marcha das Margaridas com uma comitiva composta de 10 mulheres representando a regional sul, defendemos 10 eixos que afetam diretamente todas as mulheres, e dentro desses eixos um era sobre a saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS). Diante do cenário que o governo quer retirar alguns serviços ofertados pelo SUS, precisamos cuidar mais ainda da nossa saúde principalmente a psicológica, por que através dela muitas pessoas acabam adoecendo”, explica Mariana.

Por isso será realizada uma palestra com a psicóloga Auria Martins que vai abordar a importância do bem-estar psicológico das mulheres trabalhadoras rurais. Ela considera que o momento não remete só a comemoração, mas também a luta que deve ser travada na busca e na manutenção de direitos, e o debate de ideias proporcionado no evento serve como troca de experiências que ajudam a construir um ambiente de trabalho cada vez melhor para todas.

O trabalho das mulheres rurais não fica restrito somente aos afazeres domésticos, muitas rompem as barreiras do preconceito e assumem o papel principal em suas propriedades montando agroindústrias, assumindo a produção ou até desenvolvendo o artesanato como fonte complementar de renda no campo.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome