Cerrito decreta situação de emergência nas localidades do interior

O volume de chuvas ocasionou estragos em pontes, estradas e, especialmente, em lavouras. (Foto: Divulgação)

O município de Cerrito decretou situação de emergência, na manhã desta quinta-feira (9), em razão da chuva que assola a região. Segundo levantamento preliminar, o volume de chuvas ocasionou estragos em pontes, estradas e, especialmente, em lavouras. A produção de soja é a que já apresenta perdas significativas, tendo possibilidade perdas ainda maiores, se prognósticos meteorológicos dos próximos dias se confirmarem. Atualmente, dezenas de famílias de pequenos cultivadores, pecuaristas e produtores rurais sofrem com os danos dos efeitos climáticos.

O prefeito Douglas Silveira (Progressistas) acompanhou de perto a situação e enfatizou a preocupação do governo municipal com o alto volume pluviométrico. “As últimas chuvas que ocorreram no município atingiram volumes acima do esperado, prejudicando todo nosso sistema de plantação, principalmente de soja e milho. Além disso, a produção de leite também está sofrendo com as adversidades climáticas. Assim como a população em um todo”, destacou o gestor, ao assinar o decreto de situação de emergência.

Plantações e vegetações vem sendo prejudicadas. (Foto: Divulgação)

O laudo técnico emitido pela Emater/Ascar-RS apresenta ainda uma estimativa de perdas para a produção rural e setor agropecuário. A plantação de soja, por exemplo, pode ter queda de 45% em razão das chuvas, e esse número ainda pode aumentar. A cultura do milho, que é a base para produção leiteira, poderá atingir uma perda de 70% para as silagens e 60% no milho em grão no seu produto final.

Além disso, as condições climáticas afetaram a oferta de alimento ao gado leiteiro, ocasionando uma redução no ganho de peso do animal. Em função do evento climático, houve também prejuízos com danos em estradas, bueiros e pontilhões, trazendo dificuldades aos moradores para se locomoverem, e para escoar a produção. Essa situação com as estradas atingiu em torno de 2 mil pessoas nas localidades do interior. A estimativa é de que a perda inicial das culturas seja de mais de R$ 16,4 milhões em prejuízo.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, César Costa, o município tem buscado todas as alternativas possíveis para amenizar os danos causados pelas chuvas. “Estamos trabalhando, juntamente com a Emater, para diminuir os prejuízos. Já começamos a atender as famílias buscando novas soluções para o setor produtivo na reconstrução de estradas, pontes e bueiros que se fazem necessário para escoar as produções”, ressaltou.

Pontes e estradas também foram danificadas com as chuvas. (Foto: Divulgação)

O laudo técnico circunstanciado, que levou o município a decretar situação de emergência, foi emitido levando em conta a situação climática e seus efeitos, assim como os dados apresentados pelos produtores rurais do município e pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) de Cerrito. O parecer final foi elaborado pelos extensionistas rurais do escritório municipal da Emater, com responsabilidade técnica do senhor Leandro Andrade.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome