Centro de Atendimento Especializado de Capão do Leão amplia atendimento

Caeca está integrado às secretarias de Saúde, de Educação, Cultura e Desporto, e de Assistência Social (Foto: Gerson Baldassari/JTR)

“O pontapé inicial está dado. É uma casa simples, mas aconchegante. O efeito sobre as pessoas que se beneficiarão deste serviço está acima de tudo e os resultados serão percebidos com o passar do tempo”, essas foram as palavras do ex-prefeito Cláudio Victória, quando inaugurou o Serviço Especializado de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Seaaca), em outubro de 2016, criado pelo Decreto 076/2016.

Após três anos de intensa atividade e com o crescimento de crianças portadoras de autismo, de síndrome de Down e hiperatividade, a gestão municipal decidiu entrar a fundo na questão e ampliar os atendimentos. Assim, foi criado o Decreto 065/2019, que transforma o anterior Seaaca em Centro de Atendimento Especializado da Criança e Adolescente (Caeca).

Para ampliar o atendimento ao público foram necessárias algumas mudanças, dentre elas, o local. O novo prédio no Pronto Atendimento Municipal (PAM) possui duas salas amplas e equipadas com brinquedos que ajudam no tratamento e melhoram a comunicação entre profissional e paciente.

O Caeca está integrado às secretarias de Saúde, de Educação, Cultura e Desporto, e de Assistência Social. Os agendamentos são encaminhados pelas unidades básicas de saúde (UBSs) do município para terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo, psiquiatra, pediatra, neurologista e assistente social.

Davi Lucas Torres da Silva, de quatro anos, é filho do casal Diego Peres da Silva e Fabiane Torres da Silva e se trata com os profissionais do Caeca. “Nosso filho melhorou muito. Ele, aos poucos, está desenvolvendo a fala. As mudanças que a Prefeitura fez melhorou e muito o atendimento às crianças. Sinto que meu filho está se desenvolvendo cada vez mais. A gestão municipal está de parabéns pelo belo trabalho realizado”, disse a mãe de Davi.

Para o prefeito Mauro Nolasco (PT), o projeto da gestão de criar o Caeca está dentro da perspectiva do governo municipal. “Nossas crianças terão um acompanhamento todo especial no desenvolvimento. Já havia uma demanda do Ministério Público para melhorarmos o atendimento, devido o aumento de crianças nessa condição. É um programa que atende a demanda das nossas UBSs e esperamos nos próximos dias zerarmos essa demanda reprimida que tínhamos no município”, explicou.

O lançamento oficial do Caeca ocorreu em dezembro do ano passado, nas dependências do Santa Tecla Futebol Clube, com festa natalina para as crianças. O atendimento é direcionado às crianças de zero aos 16 anos e, atualmente, 263 crianças recebem atendimento especializado. Duas atendentes cuidam da agenda dos especialistas do Caeca, a assistente social Jéssica Cabreira Lopes e a estagiária Nikoly Barboza Garcia.

O programa tem a coordenadoria do secretário Wolke Rodrigues e do diretor de Saúde, Renato Póvoa.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome