33ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas é lançada na 96ª Expofeira

Diretor jurídico da Federarroz, Anderson Belloli, destacou a importância do evento. (Foto: Luana Martini/JTR)

Na tarde de terça-feira (4), a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) realizou o lançamento da 33ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas no Salão Nobre da Associação Rural de Pelotas. Em 2023, o evento ocorrerá novamente na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, no Capão do Leão, entre os dias 14 e 16 de fevereiro.

O lançamento foi iniciado com a apresentação de um vídeo que tratava sobre a edição deste ano, seu tema e objetivo. Após, os representantes das entidades apoiadoras subiram ao palco para falar sobre a importância da ocasião para o desenvolvimento do seguimento – estes incluíam o presidente da Associação Rural de Pelotas, Augusto Rassier, o presidente do Sindicato Rural de Pelotas, Fernando Rechsteiner, o responsável pela coordenadoria Regional da Zona Sul do IRGA, Igor Kohls, o prefeito de Capão do Leão, Vilmar Schmitt (Progressistas), a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB) e representante da Embrapa.

Evento teve ainda a presença do prefeito de Capão do Leão, Vilmar Schmitt (Progressistas) e da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB).

O diretor jurídico da Federarroz, Anderson Belloli, falou sobre a importância da ocasião. “O que nós estamos trabalhando, referindo, tratando aqui é da alimentação humana acima de tudo, é do nosso consumidor, sem prejuízo, de conservar, ainda por cima, o meio ambiente, gerar emprego, gerar riqueza, gerar tributo, manter o estado funcionando, é disso que falamos. Então, para nós podermos trabalhar com esse cereal tão importante – talvez o mais fundamental da nossa alimentação brasileira, não só sobre aspecto nutricional, mas também cultural, é uma satisfação, uma honra muito grande, não tendo dúvida disso”, disse.

Em sua fala, Billoli salientou a necessidade de um olhar correto em relação ao agronegócio por parte da sociedade. “Precisamos fazer com que a sociedade civil-urbana, como nós gostamos de nos referir, entenda um pouco melhor o agronegócio, com informação técnica, efetivamente sem preconceito, sem aquele “pré-juízo” que causa muito prejuízo, como nós gostamos de dizer. E isso cabe muito ao agronegócio, se vender um pouco melhor, acho que é o que nós estamos buscando fazer, é mostrar o que é feito – não só sobre aspecto econômico, mas também sobre o aspecto social e ambiental, na medida em que ninguém mais produz, preserva e alimenta melhor que evidentemente o produtor rural”, afirmou.

Tendo como tema “Arrozeiros como produtores multissafras”, a 33ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz propiciará debates sobre produção de grãos em terras baixas, aspectos de produtividade, mercado e novas tecnologias. O evento manterá os formatos presencial e online. Além das atividades de campo com o roteiro técnico nas vitrines tecnológicas, ocorrerão visitas à feira de produtos e serviços, entrega das Homenagens Pá do Arroz, programação do auditório, com reuniões, palestras, painéis e debates e a cerimônia do Ato da Abertura Oficial. O evento, programado para acontecer entre os dias 14 e 16 de fevereiro, é uma realização da Federarroz, com a correalização da Embrapa e Senar/RS, e apoio do Irga e Prefeitura Municipal de Capão do Leão. As inscrições para o evento serão gratuitas, por meio do site www.colheitadoarroz.com.br e do APP Colheita do Arroz.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome