Capão do Leão: Em tempo de chuva, atenção redobrada ao nível de água do Arroio Padre Doutor

Município cadastrou, em novembro de 2023, via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a solicitação de recursos para drenagem do arroio Padre Doutor e aguarda resposta do Governo Federal. (Foto: Gerson Baldassari/JTR)

O arroio Padre Doutor, que corta Capão do Leão e deságua no canal São Gonçalo, está sendo monitorado constantemente pela equipe municipal da Defesa Civil. Seu volume de água está no limite de seu leito, mas sem possibilidade de invadir ruas centrais, como em tempos anteriores de chuva torrencial, pois o arroio serve de escoamento das águas vindas da zona rural e centro da cidade.

Em 2009, os leonenses foram surpreendidos pelo excesso de chuvas e, consequentemente, o arroio Padre Doutor encheu e transbordou. Parte das ruas da cidade ficou totalmente destruída, além de provocar a morte de 12 pessoas. Um trauma que, após 15 anos do ocorrido, não sai da cabeça de quem passou por essa situação. No entanto, esse fato do passado é incomparável com o tamanho da tragédia atual causada pelas cheias no RS.

Logo após a enchente, o arroio Padre Doutor passou por desassoreamento de parte do seu leito com mão de obra municipal e ajuda do governo Estadual, que cedeu por empréstimo uma máquina escavadeira hidráulica.

Segundo o secretário Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, o geólogo Ricardo Decker, a desobstrução dos rios significa a retirada de segmentos quando a calha do rio tem mais condições de escoar. É uma atividade licenciada que precisa ser trabalhada entre município e Estado. “No caso do arroio Padre Doutor, nós precisamos trabalhar com dados hidrológicos que precisam ser apurados e corretos para não se ter consequências à jusante (lado para onde se dirige a corrente de água) no futuro. Tudo tem que ser previsto”, explicou Decker.

O secretário completa: “Primeiro teremos que fazer um estudo através da batimetria, que é uma topografia do fundo do arroio para estimar a profundidade desse recurso hídrico disponível e a volumetria que significa estudo do volume do material que sairá de dentro do arroio sem causar nenhum problema ao meio ambiente e a cidade que fica ao seu entorno”, explicou.

De acordo com o secretário municipal de Obras, Urbanismo e Habitação, Hugo Alexandre Albuquerque, o município cadastrou, em novembro de 2023, via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a solicitação de recursos para drenagem do arroio Padre Doutor. Mas o pedido está em análise pelo governo Federal, em Brasília. Os repasses serão de R$ 4.354.350,00. “Estamos correndo atrás desse recurso que é importantíssimo para limpeza do arroio Padre Doutor. Inclusive, esse assunto está na agenda do prefeito e será tratado em sua próxima viagem a Brasília!”, concluiu.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome