Capão do Leão: Aulas presenciais somente em março de 2022

Aulas presenciais durante a pandemia demandam o cumprimento de protocolos. (Foto: Reprodução/Freepik)

A Secretaria Municipal de Educação de Capão do Leão definiu que o retorno das aulas presenciais no município está previsto para março de 2022.

Segundo nota divulgada pela Prefeitura, ajustes estruturais necessários em diversos educandários municipais, aliados ao crescente número de casos de Covid-19 e dependência de leitos específicos em Pelotas, foram fundamentais para a decisão da pasta.

A decisão, conforme a administração, contou com apoio unânime do Centro de Operação de Emergência (COE) Municipal e do Conselho Municipal de Educação. O ano letivo em andamento, que deverá ser encerrado em janeiro de 2022, continuará de forma online.

“Pretendemos voltar com mais segurança e organização, sem colocar em risco a vida dos estudantes, professores e funcionários da rede”, disse o secretário Paulo Xavier Costa.

Outra justificativa do secretário é o cumprimento da Lei da Hora Atividade. Ou seja, a expectativa do gestor é ajustar todas as pendências estruturais da rede municipal de ensino para um recomeço de forma segura e sem riscos à integridade da comunidade escolar.

Telhado da Escola Barão de Arroio Grande passa por obras. (Foto: Prefeitura de Capão do Leão)

Pendências

Dentre as pendências estruturais nos educandários municipais, o secretário aponta uma série de escolas que ainda carecem de ajustes para deixá-las em condições de receber a comunidade escolar. São elas:

Obras no telhado da Escola Barão de Arroio Grande. Já licitada e a empresa vencedora está executando a reforma;

Reforma do prédio do Pré na Escola Margarida Gastal: reforma geral e implantação de banheiro com acessibilidade;

Escola Parque Fragata, construção de quatro salas de aulas e quatro banheiros com acessibilidade;

Escola Elmar da Silva Costa, construção de duas salas de aulas e dois banheiros com acessibilidade;

EMEI Girassol e Bem Me Quer, construção de duas salas de aulas e dois banheiros com acessibilidade, cada escola;

EMEI Alayde Victória, troca de prédio, pois o atual não comporta mais o número de alunos.

Com informações da Assessoria de Imprensa

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome