Canguçu: Conheça a atuação da ONG Morena Flor

A ONG estava localizada no interior do município (Foto: Lisandro Stoelben Rodrigues)

Restabelecida em novo local, a ONG de Proteção Animal Canguçuense Amigos de Morena Flor foi recentemente remodelada. A instituição saiu, em março deste ano, de uma propriedade emprestada para a morada definitiva na Lacerda, no 2º Distrito. O local passou a ser denominado Centro de Acolhimento e Tratamento Animal Ricardo Coutinho de Moura, em homenagem ao comunicador que apoiou a causa.

Funcionamento da ONG
A luta pela causa animal no município vem se estendendo há alguns anos, sendo a ONG uma das instituições atuantes. O trabalho foi iniciado com o intuito de proteger e possibilitar condições adequadas aos animais de rua, visando atender e controlar a natalidade daqueles que não possuem um lar. Atualmente, a Morena Flor atende mais de 60 animais, entre os quais estão, principalmente, pacientes que necessitam de medicamentos e cuidados especiais.

Uma das principais responsáveis pela defesa aos direitos e cuidados dos animais sem assistência em Canguçu, Sandra Moreira vem desenvolvendo um trabalho de cuidado aos animais há 15 anos. Ela atua na ONG acolhendo animais de rua com problemas de saúde, por meio do fortalecimento da rede de direitos e cuidados com os animais abandonados, bem como dos que fazem parte de famílias vulneráveis.

Por meio de uma parceria com a Prefeitura – estabelecida em lei – e doações dos canguçuenses, a instituição vem se mantendo. De acordo com Sandra, são muitos os desafios nesta causa, principalmente neste momento de pandemia que alguns valores destinados à instituição não estão sendo repassados devido ao agravamento na bandeira vigente que ocasiona a impossibilidade de andamento das demandas da ONG junto ao Fórum.

Foto: Lisandro Stoelben Rodrigues

Saiba como ajudar a ONG
A demanda de necessidades dos animais é bastante ampla. De acordo com Sandra, o custo mensal da instituição gira em torno de R$ 20 mil, e por esse motivo toda ajuda é bem-vinda. São muitas as formas de apoiar a causa, desde doações de ração, papelão, medicamentos – animais e humanos – jornais, materiais de limpeza para lavar as roupas até depósitos bancários.

A partir do cadastramento e inclusão dos dados para a nota fiscal gaúcha, onde a instituição recebe valores pela causa animal. Existe, também, a possibilidade de apoiar através do “padrinho virtual”, onde a pessoa escolhe um dos pets e repassa valores mensalmente para cuidados do mesmo.

Doações de objetos passíveis de leilão, os quais não sejam de valores muito altos (até R$ 100), para facilitar a arrecadação de recursos a partir da ação. Outra contribuição importante é o voluntariado para tosa e auxílio nas atividades diárias da instituição.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome