Recolhimento de lixo é pauta em São Lourenço do Sul

Reclamação da população é relacionado ao atraso da coleta (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

O recolhimento do lixo foi pauta de discussões durante a semana. Nas redes sociais, a população urbana e rural, que conta com o serviço, fez reclamações sobre o atraso na coleta. Nas localidades de Coqueiro, Reserva e Boa Vista, o lixo não é recolhido há duas semanas e na zona urbana desde a semana passada. A principal reclamação é o mau cheiro que exala dos lixos acumulados nos pontos de coleta, se tornando também um local para a proliferação de ratos e doenças.

A Prefeitura explicou que o recolhimento não tem acontecido por causa dos problemas mecânicos nos dois caminhões que fazem a coleta, bem como pela rotina de trabalho, causando falta de tempo para que os consertos possam ser feitos. Por isso, um caminhão foi contratado por 45 dias para fazer o recolhimento, com previsão de chegada na quinta-feira (4), para que assim os veículos do município possam receber reparos mais detalhados, se tornando mais duradouros.

Enquanto isso, na Câmara de Vereadores tramita um projeto do Executivo que prevê um reajuste de 200% no aumento da taxa de recolhimento. A justificativa para o aumento é um déficit de, em média, R$ 2 milhões ao ano na arrecadação da taxa do lixo, que é paga apenas pelos moradores. Isso vem dificultando a realização do serviço e compra de novos equipamentos. A taxa não sofre alteração desde 2002. Com o aumento do valor, a intenção é regularizar a coleta, o que trará benefícios para a comunidade e servidores que atuam na coleta nela.

Na terça-feira (2), o prefeito Rudinei Härter se reuniu com a mesa diretora do Legislativo para debater o assunto. O presidente da Câmara, Paulinho Pereira, se comprometeu em repassar parte do valor do duodécimo para auxiliar a administração municipal, ação que o chefe do Executivo caracteriza como uma grande ajuda.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome