Classificatórias ao Freio de Ouro levam novos exemplares para as finais

Nas fêmeas, a égua Campaña Vicuña, que foi Freio de Ouro em 2019, liderou de ponta a ponta a classificatória, chegando ao final com a média de 20,789. (Foto: Divulgação/Felipe Ulbrich)
Realizadas durante a semana, seletivas Gaúcha Sul e das Regiões 05, 07 e 08 levam 29 novos conjuntos para a final da modalidade

Uma semana intensa para o Cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). Na pista, os exemplares disputaram 32 vagas em duas classificatórias simultâneas para a final do Freio de Ouro. Destas, 29 foram preenchidas, sendo as 16 das regiões 05, 07 e 08 e 13 da Gaúcha Sul, sendo sete fêmeas e seis machos. A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) realizou as Classificatórias Gaúcha Sul e das Regiões 05, 07 e 08, que compreendem os restantes dos Estados Brasileiros. Mesmo na semana mais fria do ano, a competição foi aquecida pela busca das primeiras colocações e a garantia da presença na final da modalidade.

No sábado, foi a vez da decisão da classificatória das Regiões 5, 7 e 8. Assumindo a liderança após a etapa de andaduras, figura, volta sobre patas e esbarradas, ainda na quarta-feira, Ibérica da Vendramin consagrou-se a vencedora da seletiva, entre as fêmeas. Com média final de 19,858, foi exposta pelas Estâncias Vendramin e Serrana, de Palmeira (PR), conduzida pelo ginete Fabricio Brunelli. É a volta da égua ao ciclo, já que que foi Freio de Prata em 2019. Já nos machos houve mudança de posições e surpresa reservada. Conquistando a liderança no último dia de provas, Destaque das Areias do Cubatão chegou na primeira colocação com a média de 19,604. O cavalo é criado por Edio Schweitzer, exposto por ele e Fábio Schweitzer, da Cabanha Areias do Cubatão, de Alfredo Wagner (SC). O macho foi conduzido pelo ginete Francisco Kras Alves.

Já no domingo foi dia de decidir os vencedores da Classificatória Gaúcha Sul. Nas fêmeas, a égua Campaña Vicuña, que foi Freio de Ouro em 2019, liderou de ponta a ponta a classificatória, chegando ao final com a média de 20,789. O exemplar foi montado pelo ginete Zeca Macedo e exposto por Cláudio Luiz de Lima Curi Hallal, da Cabanha Lagoa do Sol, de Rio Grande (RS). Já nos machos o cavalo Monarca da Dom Manoel foi subindo posições ao longo da semana e na Bayard-Sarmento assumiu a ponta para não deixar escapar o primeiro lugar do pódio com média de 20,344. O exemplar guiado pelo ginete Jardel Finkenauer Pereira foi exposto por Sérgio Roberto da Silva Nunes e Evaldo Francisco da Rosa, da Cabanha Dom Manoel, de Gravataí (RS) e Estância Liberdade, de Rolante (RS).

Foram quatro trios de jurados que vão atuar nestes dias de provas em Esteio. Na Gaúcha Sul o julgamento das fêmeas ficou a cargo de Francisco Kessler Fleck, Júlio César Hax e Luís Rodolfo Machado, enquanto nos machos os jurados foram Daniel Rossato Costa, Telmo de Oliveira Peixoto e Vinícius Guedes Freitas. Já na seletiva das regiões 05, 07 e 08 Felipe Caccia Maciel, Guilherme Kempa Abascal e Sandro Fonseca do Amaral foram os responsáveis pela avaliação das fêmeas, enquanto Alexandre Pons Suñe, Manoel Vanderlei Braz Gonçalves e Thiago Schilling de Ávila avaliaram os machos.

O ciclo 2021 do Freio de Ouro tem o patrocínio de Facta Financeira, Massey Ferguson, Supra e Vetnil, além do apoio de Correaria Dima, Mopo e Canal do Criador. Os resultados completos dos classificados podem ser conferidos no site da ABCCC em www.abccc.com.br.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome