Daniel Alves é condenado a quatro anos e seis meses de prisão por estupro

Ex-jogador está preso por 13 meses. (Foto: Reprodução/Instagram)

O jogador Daniel Alves foi condenado nesta quinta-feira (22) a quatro anos e seis meses de prisão. Ele respondia por estupro a uma jovem em uma casa noturna de Barcelona em dezembro de 2022.

O tribunal superior da Catalunha ainda ordenou uma indenização à vítima de 150 mil euros.

O atleta afirma que a relação foi consensual e a defesa argumentou durante o julgamento que o ex-jogador estava embriagado, com o intuito de reduzir o tempo da possível pena.

A condenação foi divulgada duas semanas após o término do julgamento. A defesa de Alves informou que vai recorrer da decisão e tem prazo de 10 dias para apresentar documentos ao tribunal competente. Apesar disso, ele segue preso —pela lei espanhola, ele pode obter direito de sair da prisão em 2025.

A promotoria havia pedido 9 anos de prisão, enquanto a vítima 12. O tribunal aplicou ao jogador de futebol uma circunstância atenuante de reparação do dano. “Antes do julgamento, a defesa depositou na conta do tribunal a quantia de 150 mil euros (R$ 801,2 mil) para ser entregue à vítima independentemente do resultado do julgamento, e esse fato expressa, segundo o tribunal, ‘uma vontade reparadora'”. Segundo o G1, a pena do ex-jogador foi reduzida por conta da aplicação dessa atenuante.

Após cumprir a pena, o ex-atleta também terá liberdade supervisionada por cinco anos, fique afastado da mulher por nove anos. Ele também deve pagar as custas do processo.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome