Dia Internacional da Mulher 2023: estudo aponta perfil das empreendedoras gaúchas

Pesquisa do Sebrae RS indica Serviços e Comércio como principais áreas de atuação do público feminino. (Foto: Freepik)

Trabalhar com aquilo que gosta, realizar o sonho de empreender e contribuir diretamente para o sustento familiar e a geração de renda. Esses são alguns dos itens que compõem o perfil da mulher empreendedora no Rio Grande do Sul, conforme aponta o Sebrae RS. Seja para o desenvolvimento dos negócios voltados para públicos específicos, nichos ou mercado de massa encontrados dentro da temática empreendedorismo social, as gaúchas têm cada vez mais presença nos ambientes das Micro e Pequenas Empresas (MPE) e dos Microempreendedores Individuais (MEI).

Segundo dados levantados pelo Sebrae RS, 89% das empreendedoras estruturam sozinhas as suas empresas ou o fazem com a ajuda de familiares. Demonstrando maturidade na gestão do negócio, 70% não utilizam crédito e, quando o fazem, 78% doa aporte solicitado é investido para implementações e melhorias do próprio negócio. Ainda segunda a pesquisa,, 55% dos negócios geridos por mulheres são recentes (menos de cinco anos de atividades)

“Por uma questão de comportamento e perfil, as mulheres empreendedoras agregam de forma significativa no mercado de trabalho. Geram ciclos de melhoria e valor que impactam não somente o negócio em si, mas também suas comunidades, e no apoio a outras mulheres. Frente aos desafios encontrados é uma força que cada vez mais precisa ser estimulada, para que sigamos ampliando espaços e contribuindo para economia e comportamento da sociedade”, avalia a Coordenadora do Projeto Sebrae Delas no Sebrae RS, Susana Stroher.

Pesquisa Mulher Empreendedora no Rio Grande do Sul

Idade
● 40-44 anos (18%)
● 35-39 anos (17%)
● 45-49 anos (15%)
● 50-54 anos (12%)
● 30-34 anos (12%)

Identificação Racial
● Branca (85%)
● Parda (7%)
● Preta (6%)

Escolaridade
● Pós-graduação/mestrado/doutorado (34%)
● Superior completo (29%)
● Superior Incompleto (19%)

Responsabilidade pelo Sustento
● Divide as despesas e responsabilidades com o cônjuge (50%)
● É responsável de forma independente (27%)

Filhos
● Possui (77%) – com média de 2 filhos
● Não possui (23%)

Setor da atividade empreendedora
● Serviços (49%)
● Comércio (43%)
● Indústria e agronegócio (8%)

Motivação para empreender (questão aberta)
● Oportunidade para trabalhar com o que gosta (46%)
● Sonho de empreender (30%)
● Oportunidade de negócio (25%)
● Flexibilidade de horário (21%)
● Complementar renda familiar (18%)

Ainda sobre o tema, a última pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) conduzida pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria com o Sebrae RS, indicou que a cada 100 novos negócios que surgem no Estado, 43 são geridos por mulheres.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome