Posbióticos, pré-diabetes, caminhada, exercícios físicos e sono

Hospital Miguel Piltcher.

OS POSBIÓTICOS AUXILIAM NA SAÚDE DO INTESTINO
Muitos de nós conhecemos os probióticos, como certos iogurtes e alimentos fermentados, repletos de bactérias “boas” que podem ajudar a manter o intestino saudável. Talvez você tenha até ouvido falar em prebióticos, que são alimentos ricos em carboidratos complexos (fibras alimentares) que ajudam a aumentar as bactérias boas no intestino delgado. Alimentos prebióticos populares incluem aveias, nozes e legumes.

Mas e os posbióticos? O que são eles e como afetam a nossa saúde intestinal? Os posbióticos são essencialmente os subprodutos da nossa microbiota intestinal. Em outras palavras, o nosso corpo produz posbióticos após a digestão dos alimentos prebióticos e probióticos. Exemplos de posbióticos incluem os ácidos graxos de cadeia curta ácido butírico (ou butirato), ácido acético (ou acetato) e ácido propiônico (ou propionato).

Essas moléculas são produzidas quando bactérias probióticas boas decompõem as fibras alimentares de alimentos como frutas, verduras, legumes e cereais. Essas moléculas posbióticas são importantes para a microbiota intestinal. A melhor forma de aumentar o nível dos posbióticos bons é consumir mais verduras, frutas, legumes, pão integral, nozes e sementes.

O PRÉ-DIABETES E COMO IDENTIFICÁ-LO
A maior parte das pessoas não sabe da existência do pré-diabetes, considerado um estágio de risco e de alerta. Afinal, estima-se que metade desses pacientes vão desenvolver a doença ao longo do tempo, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes.

O pré-diabetes é caracterizado por níveis de glicemia acima do normal, mas sem alcançar o patamar que define o diagnóstico de diabetes. Especialistas dizem que esta é uma fase tida como uma oportunidade para o paciente mudar o estilo de vida a fim de tentar reverter a evolução do quadro. A falta de sintomas dificulta a noção da condição e do risco, mas em geral o pré-diabetes está bastante ligado ao excesso de peso e sedentarismo.

Por isso, é fundamental para esses pacientes a prática de exercícios físicos e a perda de peso. Sair dessa faixa de risco pode retardar ou até prevenir o aparecimento de diabetes. O diagnóstico pode ser feito, por exemplo, por meio de exames laboratoriais solicitados por um médico que medem a taxa de glicose no sangue, como o de glicemia de jejum, o qual mede a taxa de glicose no sangue num quadro de jejum de 8 a 12 horas, geralmente.

A CAMINHADA E SEUS BENEFÍCIOS
Os benefícios da caminhada são inquestionáveis. No curto prazo, favorece a liberação de endorfinas no cérebro, o que nos faz nos sentir melhor, mais felizes. Também melhora o equilíbrio e fortalece as pernas. Isso é muito importante, pois significa que pode nos manter ativos por mais anos. Além disso, deixa nossos corações mais fortes e reduz pela metade as chances de pegar um resfriado, fortalecendo nosso sistema imunológico.

Outra vantagem é que a caminhada facilita a eliminação da gordura, e por isso pode ser considerada uma ferramenta eficaz para perder peso. As pesquisas mais recentes indicam que também pode reduzir o risco de doenças como câncer, alguns problemas cardiovasculares e demência. Além das virtudes saudáveis, a caminhada é convidativa porque, diferentemente de outros tipos de atividade física, não intimida.

EXERCÍCIOS FÍSICOS AJUDAM A DORMIR MELHOR
Muitas pessoas têm dificuldade para ter boa qualidade de sono. Dormir mal traz não só sensação de cansaço no dia seguinte, mas pode também ter efeitos negativos sobre outros aspectos da nossa saúde e bem-estar a longo prazo.

As pessoas ouvem muitas coisas que podem fazer para ter uma melhor noite de sono, desde tomar um banho quente à noite até abandonar o celular duas horas antes de ir para a cama. Mas um dos conselhos mais comuns para as pessoas que têm dificuldade para conseguir uma boa noite de sono é exercitar-se regularmente.

E as pesquisas indicam que este realmente é um conselho muito bom. Esses efeitos foram comprovados com muitos tipos diferentes de exercícios aeróbicos, como andar de bicicleta, correr e até caminhar rapidamente. Até uma simples sessão de 30 minutos de exercícios aeróbicos, uma única vez, pode melhorar diversos aspectos do sono. Embora não tenha a mesma intensidade do exercício aeróbico regular, ainda assim se demonstrou que essa sessão aumenta a duração do sono, reduz o tempo necessário para adormecer e aumenta a eficiência do sono (o percentual de tempo passado na cama realmente dormindo). Maior eficiência do sono indica sono de melhor qualidade.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome