Doença na gestação, alerta para diabéticos e incontinência urinária e constipação

Hospital Miguel Piltcher.

VOCÊ TEM DÚVIDAS SOBRE A ÁREA DA SAÚDE? VOCÊ QUER SABER ALGO SOBRE O SETOR? PERGUNTE AO NOSSO MÉDICO! ENVIE PERGUNTAS PARA O E-MAIL [email protected]

ENTREVISTA

Dra. Maira Piltcher, CRM 18548, Ginecologista e Obstetra do Hospital Miguel Piltcher.

JTR – Dra. Maira, o que é doença Hipertensiva da Gestação? É considerada Hipertensão Arterial na Gestação, uma pressão arterial sistólica igual ou superior a 140 mmHg, ou uma pressão diastólica igual ou superior a 90 mmHg, e que surge pela primeira vez após a vigésima semana de gestação. Esses níveis devem ser confirmados em repouso. Considera-se Hipertensão Arterial Crônica quando é constatada no primeiro trimestre da gestação ou no máximo até a vigésima semana.

JTR – Dra. Maira, o que é pré-eclâmpsia? É uma síndrome caracterizada pelo surgimento da hipertensão após a vigésima semana de gestação, acompanhada de pelo menos um sinal clínico laboratorial ou hemodinâmico na avaliação de seu obstetra.

JTR – Dra. Maira, a pré-eclâmpsia é um problema grave? A presença da pré-eclâmpsia independentemente da sua gravidade, determina risco fetal e materno aumentados. Eclâmpsia é a ocorrência de convulsões motoras generalizadas em pacientes com pré-eclâmpsia. Os principais fatores de risco para desenvolver pré-eclâmpsia são: primigestação, história prévia ou familiar de PE, hipertensão crônica, diabetes, colagenoses, etnia negra, obesidade e trombofilias.

DICAS

ALERTA PARA DIABÉTICOS
O aumento dos casos é extremamente preocupante. Isto está ocorrendo e é reflexo do estilo de vida atual: altos níveis de estresse, comportamento sedentário, alimentação calórica, entre outros. Como para esta doença ainda não temos a cura, é importante que uma vez diagnosticado o problema, que a pessoa cuide os níveis de glicemia, açúcar no sangue e, para termos sucesso no controle deste mal, que exista uma relação frequente e boa com o médico, bem como um comprometimento e adesão com o tratamento prescrito. Saiba, mais uma vez, que dentre as consequências deste mal estão: a perda da visão, amputação de membros, infarto e AVC. Não torne pior as coisas, cuide-se, é possível evitar o pior.

INCONTINÊNCIA URINÁRIA E CONSTIPAÇÃO
Grande pesadelo para pais e crianças, este assunto foi tratado recentemente por pesquisadores da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, que trouxe uma luz no fim do túnel. A eletroneuroestimulação parassacral (TENS) é eficaz em 70% dos casos. Nesse sentido, 20 minutos, três vezes por semana, dão conta dos dois distúrbios de uma só vez, evitando desta forma a utilização de medicamentos, que em geral, possuem efeitos colaterais indesejados.

INCONTINÊNCIA URINÁRIA E CONSTIPAÇÃO II
Algumas dicas para os pais: procurem estimular as crianças, diariamente, a não prenderem a urina e a vontade de fazer “cocô”; façam com que eles bebam bastante água durante o dia numa certa frequência, ajudem as crianças a fazerem as suas necessidades, sempre sem pressa e, finalmente, procurem perguntar para as crianças, várias vezes ao dia, se eles não querem ir ao banheiro. Estes simples cuidados são importantes porque ajudam a minimizar os problemas.

ATENÇÃO E CUIDADOS NA ESCOLHA DA ATIVIDADE FÍSICA EM ACADEMIA

O cuidado que devemos ter antes de praticar as novidades é:

a) lembrar-se que seu organismo, em geral, não está adaptado, nem em condições de praticar este tipo de atividade, afinal, você não é um atleta;
b) verifique se esta nova atividade que está sendo ofertada exigirá do seu organismo gestos, movimentos bruscos ou uso de cargas, porque isto pode fazer com que você corra risco de lesionar-se mais facilmente;
c) verifique o tipo de acompanhamento que é dado pelo professor, o tipo de auxílio, a responsabilidade dele nos cuidados com o seu organismo;
d) lembre-se de que o fato de seu organismo ser jovem não implica em dizer que você pode fazer qualquer tipo de atividade que não há problema. Saiba que caso algo que seja mal feito, as sequelas podem surgir somente lá na frente, muitos anos depois, e aí não temos o que fazer a não ser conviver com as consequências pelo resto da vida.

Saiba que a melhor atividade, apesar de tudo, continua sendo a musculação orientada e em máquinas, pois é segura, controlada e propicia resultados.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome