A eutanásia na rotina da medicina veterinária

Os animais adoecem e necessitam de cuidados assim como nós, humanos. Em geral, muitas doenças que acometem os animais são semelhantes as nossas, principalmente em termos de sintomatologia. Porém, como os organismos são diferentes, há medicamentos que não podem ser administrados para determinadas espécies e indivíduos, podendo levar risco à saúde dos animais.

É muito comum, quando há um quadro de febre e dor, que as pessoas usem ácido acetilsalicílico – a famosa Aspirina. É um medicamento barato e que funciona na maioria dos casos, além de ser facilmente encontrado à venda em qualquer farmácia. Porém, felinos não conseguem metabolizar esse fármaco, podendo desenvolver quadros de vômitos e apatia e até mesmo causar a morte desses animais de um a dois dias. É um medicamento tóxico para essa espécie. Da mesma forma, os gatos também são intoxicados quando se administra Paracetamol, diferentemente de cães, que toleram bem esse medicamento.

Outro fármaco muito utilizado como anti-inflamatório é o Ibuprofeno. Funciona bem para dores musculares e articulares, além de aliviar dor de cabeça. Porém, da mesma forma que a Aspirina, os felinos são extremamente sensíveis a esse fármaco, pois inibe enzimas que protegem o estomago da acidez natural desse órgão, levando a lesões severas nesses animais.

Como já foi mencionado anteriormente, os anticoncepcionais são medicamentos que não devem ser utilizados para cadelas e gatas, pois leva à infecção uterina e pode causar tumores severos nas mamas. Mesmo as apresentações veterinárias são contraindicadas para o uso em pets.

Importante salientar, também, o cuidado com o uso de venenos, como os raticidas. Principalmente os cães são muito curiosos e podem acabar inalando ou ingerindo estas substancias uma vez que estiverem no ambiente. Raticidas são anticoagulantes, e no organismo animal levam a uma hemorragia interna, onde o animal vai começar a se debilitar, ficando anêmico e apático em poucas horas. Ainda é importante salientar que é extremamente prejudicial, em caso de envenenamentos, a administração de leite para animais. Diferente do que se acredita, o leite não ajuda a proteger os órgãos do veneno.

Ao invés disso, pode inclusive auxiliar na absorção dessa substancia pelo intestino, agravando mais o caso. O ideal é a administração de carvão ativado, pois ele se liga nessas substancias e evita a absorção, saindo nas fezes.

Cuidar do seu pet requer, além de amor, responsabilidade. A saúde do seu animal depende daquilo que ele consome. Ter consciência do que pode ou não ser administrado prolonga a vida dos cães e gatos, além de permitir que eles vivam mais saudáveis e sem doenças.

Dica veterinária da semana
Leve seus animais para fazer exames clínicos periodicamente, buscando detectar doenças previamente. Isso evita que certas afecções sejam detectadas apenas tardiamente, além de permitir um acompanhamento mais preciso junto ao médico veterinário.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome