Piratini: Família cria vaquinha com a intenção de arrecadar recursos para o tratamento de Flor

Criança permanece internada no hospital em Canoas (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

A família da bebê piratiniense Maria Flor, que tem dois anos e três meses, e destes quase que a totalidade internada em um hospital por ter um tipo grave de Atrofia Muscular Espinhal (AME) criou uma vaquinha online (bit.ly/2pA5CaD) para tentar captar R$ 15 mil que objetivam comprar uma cadeira especial para ela sentar e uma banheira que proporcione realizar os banhos no Hospital Universitário da Ulbra, em Canoas.

Com renda mensal de R$ 1,6 mil, sendo que destes R$ 890 vão para o pagamento de um kitnet onde os pais residem com outros dois filhos menores de idade, eles enfrentam grandes dificuldades financeiras para manter-se dando o suporte à filha.

“Estamos endividados e está bem difícil. O que temos ainda é usado para comprar remédios que o hospital não consegue fornecer, curativos e materiais para fazer a higiene da Flor”, conta a mãe Jaqueline Alves Nascimento.

A esperança de que a filha possa sair da unidade de saúde agora existe de fato, pois ela conta que eles acionaram a Justiça para obter o home care.

“Na verdade isso é um conjunto de atendimento domiciliar com técnico, médico, medicação e toda a aparelhagem que ela precisa para ficar casa. Estamos requisitando que o município de Canoas, que agora é o nosso domicílio, o estado e a União custeiem através do Sistema Único de Saúde (SUS), essa estrutura que nos faz acreditar que ela vai sair do hospital, mas para isso precisaremos de uma residência maior e com um quarto somente para ela. Estamos acreditando que vai dar certo”, diz a mãe.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome