Mais de um ano após sua morte, corpo de Carochinha é sepultado em Piratini

Durante mais de um ano a família pediu a liberação do corpo. (Foto: Reprodução)

Depois de um ano e três meses, o corpo do piratiniense Rodrigo Silva Pedra foi sepultado na manhã da quarta-feira (24), no Cemitério Municipal de Piratini. Rodrigo, tinha 36 anos na época e foi encontrado por um casal que circulava próximo a um matagal na Avenida 25 de Julho, em Pelotas, no dia 4 de agosto de 2020.

Segundo investigação policial da Delegacia de Polícia, Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) Carochinha, como era conhecido, foi assassinado por Anderson Dutra Lopes, preso em 22 de setembro do ano passado em Pelotas após confessar o crime.

Na época, policiais civis não conseguiram extrair do assassino quem eram os seus comparsas, bem como o mandante do crime, todos pertencentes a uma facção criminosa que atua no tráfico de drogas na região.

Familiares, que não quiseram se identificar, reclamaram do descaso em relação à situação, alegando que por mais de um ano tentaram frequentemente, sem sucesso, liberar o corpo que estava no Instituto Médico Legal, o que não foi possível em virtude de que essa autorização dependia da Justiça.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome