Pinheiro Machado realiza Encontro Regional de Jovens Rurais

O objetivo das atividades é resgatar a identidade do jovem rural e destacar o valor da participação da juventude nas atividades do campo e nos Sindicatos. (Foto: Divulgação)

Na quinta-feira (25), o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Pinheiro Machado foi anfitrião do Encontro Regional de Jovens Rurais promovido pela Regional Sindical Sul. O evento aconteceu no Gaya Aventura Park e contou com a participação Coordenadora Regional de Jovens e secretária-geral da Federação, Jaciara Muller, representando a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (FETAG-RS), Presidente do STR de Pinheiro Machado, Júlio Moreira, e o Coordenador da Regional Sul, Juca Peres.

Cerca de 60 jovens participaram das atividades realizadas, sendo que 18 deles fazem parte do grupo Jovem do STR Pinheiro Machado. O objetivo das atividades é resgatar a identidade do jovem rural e destacar o valor da participação da juventude nas atividades do campo e nos Sindicatos.

O coordenador da Regional Sul, Juca Peres, explicou que o STR de Pinheiro Machado foi escolhido pra ser anfitrião deste encontro por já possuir um grupo de jovens em formação. “O evento foi muito produtivo, novas ideias e propostas foram discutidas, é o início de um trabalho que vai trazer bons resultados para a juventude rural”, salientou.

O presidente do STR, Júlio Moreira, avaliou o evento de forma muito positiva, principalmente, nesse momento em que estão acontecendo mudanças nas metodologias de grupos. “É um momento muito oportuno para captar subsídios e intervir através de políticas públicas para que o jovem possa buscar sua formação desejada nas mais diversas áreas”, pontuou.

Moreira também salientou a necessidade do jovem reconhecer a sua importância no campo e ter orgulho de ser produtor. “Atualmente, 77% do alimento que está na mesa dos brasileiros são produzidos pela agricultura familiar e os jovens rurais estão inseridos nesse meio. É preciso desmitificar essa ideia negativa de que produzir alimentos é uma coisa ruim, que o jovem precisa deixar a propriedade pra crescer, estudar e ter uma formação” destacou.

Segundo Moreira, o sindicato está trabalhando para demonstrar aos jovens que não é preciso deixar o campo para ganhar a vida. O jovem pode e deve buscar a formação que desejar e continuar suas atividades no campo. “Precisamos construir um novo olhar sobre o jovem rural mostrando a importância da continuidade do trabalho no campo e as diversas oportunidades de trabalho e renda dentro da agricultura familiar”, disse.

O evento também contou com a participação de representantes da Escola Família Agrícola (Efasul) apresentando o modelo pedagógico da escola, a Pedagogia da Alternância. A pedagogia da alternância é um método que busca a interação entre o estudante que vive no campo e a realidade que ele vivencia em seu cotidiano, de forma a promover constante troca de conhecimentos entre seu ambiente de vida e trabalho e o escolar.

Peres ressaltou que o trabalho da Escola é de extrema importância para o jovem do campo e a mesma oferece diversas oportunidades ao agricultor familiar. “É uma parceria que vai trazer resultados positivos e uma nova perspectiva para a região”.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome