Ovelha da raça Suffolk dá à luz a quadrigêmeos em Pinheiro Machado

Os filhotes são três machos e uma fêmea concebidos de monta natural e nasceram de parto normal. (Foto: Eunice Garcia/JTR)

Uma ovelha da raça Suffolk deu a luz a quadrigêmeos, na Cabanha São Vicente, em Pinheiro Machado. O nascimento de quádruplos causou surpresa e alegria, pois é um fato considerado raro na ovinocultura.

Alessandra Sartori, proprietária da Cabanha, conta que na noite do dia 18, ao fazer a ronda habitual da época de parição, encontrou a ovelha com quatro cordeiros. “As ovelhas ficam guardadas no galpão e durante a noite fazemos a ronda pra ver se tem alguma matriz precisando de ajuda durante o parto. Chegamos ao galpão e fomos surpreendidas com cordeiro pra todo lado”, relatou.

Os filhotes são três machos e uma fêmea concebidos de monta natural e nasceram de parto normal. A ovelha, sozinha, não consegue alimentar os quatros. Por isso, está sendo realizado a complementação alimentar de acordo com a necessidade de cada um.

Segundo Alessandra, o nascimento de quadrigêmeos é a primeira vez que acontece na Cabanha. “A raça Suffolk é caracterizada por partos individuais e duplos, os partos gemelares são bastante comuns. A questão da herdabilidade genética influencia bastante, se o pai for gêmeo é muito provável que vá gerar múltiplos. As matrizes suffolks são boas mães, produzem muito leite e o parto quase sempre é tranquilo e sem intervenção”, contou Alessandra.

O veterinário Maurício Fagundes explica que, apesar de ser um fato considerado bastante raro, a raça suffolk tem alto índice de fertilidade. “São animais com estrutura corporal maior e os fatores genéticos são favoráveis. A gestação de múltiplos acontece excepcionalmente, quando a matriz está em boa condição nutricional”, disse.

A ovinocultura é uma paixão na vida de Alessandra, desde o falecimento do pai, o pecuarista Maximino Sartori, ela administra a Cabanha com a ajuda da mãe e da irmã. “Meu pai foi criador de ovinos por mais de 30 anos. A raça Suffolk chegou até nós através do meu tio que nos presenteou com um carneiro. A partir daí, investimos na produção de carneiros e matrizes da raça para a comercialização”, contou a propriatária. “Nossa relação com a ovinocultura vai além da comercialização, tem um valor sentimental, é um legado de amor e comprometimento com a arte de criar. Costumo dizer que andamos de mãos dadas. Seguir uma atividade familiar de uma sucessão requer muito amor e compromisso. Somos muito felizes por dar segmento e manter a atividade a qual meu pai se dedicou a vida inteira”, complementou.

A Cabanha São Vicente tem registro na Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO) desde 2017 e, já participou de diversas feiras desses animais. A Feovelha tem sido palco para mostra de matrizes e reprodutores da Cabanha. “Todos os anos estamos presente com exemplares da raça. É motivo de orgulho participar de uma feira na nossa cidade, somos da Terra da Ovelha”, destacou.

O nascimento dos quádruplos reforça a certeza de que o trabalho e o cuidado com os reprodutores e matrizes estão sendo realizado com sucesso. “Os quadrigêmeos estão se desenvolvendo bem e são ajudados durante as mamadas, a mãe é bastante colaborativa. É delicado por serem quatros, mas está dando certo. Estão ganhando peso e tudo indica que vão crescer fortes e saudáveis”, explica.

O amor pela criação de ovinos também serviu de inspiração na busca do conhecimento, visto que Alessandra é acadêmica do 6º semestre do Curso de Veterinária na UNIDEAU, em Bagé.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome