Pinheiro Machado: A primeira habilitação como um sonho de infância

Talita dos Santos Rodrigues, de 18 anos, colocou em prática os ensinamentos do instrutor Pedro Marcelino Brum e conseguiu ser aprovada na prova na primeira tentativa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Logo após completar 18 anos, a estudante Talita dos Santos Rodrigues procurou o Centro de Formação de Condutores de Pinheiro Machado (CFC) para dar início ao processo da primeira habilitação. Depois de concluir a etapa teórica do processo, imediatamente, a jovem deu prosseguimento e foi para as aulas práticas. A prova final foi realizada no dia 10 de julho e Talita conquistou a sonhada habilitação na primeira prova. Segundo ela, a espera por esse momento foi muito aguardada, sendo um sonho de infância.

Sobre os medos e desafios enfrentados durante o processo prático Talita explica que foi difícil controlar a ansiedade mesmo sabendo que estava preparada para encarar a prova. “Sou muito nervosa, estava com medo na hora da prova de não conseguir me controlar, eu sabia que estava preparada, mas, fiquei bastante ansiosa. Foquei no resultado que precisava alcançar e comecei a pensar que não poderia deixar o nervosismo vencer o meu sonho. Acalmei-me e fiz tudo conforme o meu instrutor havia me ensinado”, contou.

Para ela, passar na prova da primeira habilitação era mais do que uma necessidade, sendo a realização de um sonho e o medo não poderia a impedir. “Comecei a pensar que o medo não poderia me vencer, era meu maior sonho quando fizesse 18 anos, chegou a hora e eu não ia deixar passar mais nem um dia, fiquei calma, venci o medo, o nervosismo e conclui minha prova com sucesso”, relatou.

Ao ser questionada sobre como está se sentindo ao dirigir o próprio carro, Talita afirma que está tranquila e confiante. “Bem tranquila, acredito que é só ter cautela para evitar qualquer problema e fazer o que foi passado nas aulas da autoescola”.

Estudante do 3º ano do Ensino Médio, ela trabalha com os pais no mercado da família. Vencido o processo da habilitação a jovem diz que passa a ter maior autonomia no trabalho, podendo ajudar nas entregas do estabelecimento. “Facilitou muito os nossos dias, agora posso fazer as entregas e atender toda a demanda de atividades do mercado que necessita o uso do carro”.

Mesmo com o pouco tempo, Talita já planeja a primeira viagem ao volante, mas, como é cautelosa e consciente dos riscos que a estrada oferece, vai ir acompanhada. “Me sinto pronta pra encarar a rodovia e viajar, mas vou levar comigo um motorista experiente de copiloto pra ir me passando as dicas da estrada e orientações necessárias”, afirma.

Preocupada com um trânsito seguro para todos, a motorista ressalta que ao dirigir é fundamental ter consciência das suas atitudes. “É preciso ter cautela, prestar atenção enquanto dirige, sinalizar devidamente suas atitudes e, cuidar/avaliar o funcionamento do veículo corretamente”, aconselha.

Para quem está no processo de habilitação ela recomenda a necessidade de manter a calma, prestar bastante atenção nas orientações do instrutor, ter tranquilidade para fazer a prova “e não desista dos seus sonhos, ir firme e confiante pra obter bons resultados”.

O instrutor Pedro Marcelino Brum atua há nove anos no CFC de Pinheiro Machado e acompanhou Talita durante as aulas práticas. Segundo ele, a jovem sempre foi atenta e habilidosa. “Sempre foi uma aluna dedicada, demonstrando bastante habilidade no domínio do veículo e muito atenta às orientações do instrutor, também tinha muita facilidade ao realizar as manobras sugeridas”, recorda.

Para quem pretende se habilitar Brum recomenda que é preciso ser objetivo e manter o foco desde as aulas teóricas. “Manter a calma é fundamental, seguir as orientações do instrutor buscando executar de forma correta. As etapas vão acontecendo conforme o desenvolvimento do aluno, respeitar o tempo de cada um, somos humanos e o tempo de aprendizado é diferente”, finaliza.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome