Pelotas: HE-UFPel é habilitado como Atenção Especializada no Processo Transexualizador

A conquista é fruto do empenho e compromisso da equipe de profissionais do Hospital e representa um avanço no cuidado e atendimento à população trans. (Foto: Divulgação)

O Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE-UFPel), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), alcançou uma importante conquista para a população trans de Pelotas e região. A Portaria GM/MS nº 3.597, assinada pela ministra da Saúde, Nízia Trindade Lima, e publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 26 de abril, habilitou o HE-UFPel como Atenção Especializada no Processo Transexualizador, na modalidade ambulatorial.

A habilitação do Ambulatório Multidisciplinar de Pessoas Trans, conhecido como “Ambulatório T”, representa um marco, por oferecer atendimento e cuidado qualificados aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), ampliando o acesso e a integralidade dos serviços de saúde voltados à população LGBTQIA+. Além disso, o Hospital passa a receber um recurso anual estimado de R$ 101.049,60, proveniente do Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) ao Município de Pelotas.

“A habilitação do Ambulatório T do HE-UFPel nos enche de orgulho, porque este é um espaço muito importante para o ensino dos novos profissionais de saúde. Além disso, atende uma população que é extremamente vulnerável e que normalmente não possui acesso a uma assistência focada em suas necessidades específicas. Muitos desses pacientes enfrentam dificuldades sociais, econômicas e de saúde que os impedem de receber o acompanhamento adequado”, destacou a chefe da Divisão de Gestão do Cuidado e Apoio Diagnóstico e Terapêutico (DCDT), Patrícia Noguez.

O médico Jivago Lopes assumiu como Responsável Técnico (RT) pelo Ambulatório a partir de 2022, atuando como endocrinologista e liderando os esforços para a habilitação do serviço junto ao Ministério da Saúde. Segundo ele, “Com o credenciamento, o HE-UFPel passa a receber verba específica, via SUS, pela prestação do serviço multidisciplinar, o que possibilitará a oferta gratuita de medicações aos pacientes”. O aporte financeiro vai custear ações e serviços de média e alta complexidade, relacionada a tratamentos clínicos e terapia hormonal de afirmação de gênero.

O Ambulatório atua no atendimento à população trans desde 2018, quando foi idealizado pelos médicos Letícia Weinert, Saskia de Boer e Eduardo Machado, chefe da Residência de Endocrinologia da UFPel. Em 2021, a equipe multidisciplinar cresceu e foi possível ampliar o atendimento: todas as sextas-feiras pela manhã e uma quinta-feira por mês. O número de pacientes atendidos passou de 30, entre 2018 e 2021, para cerca de 110 pacientes, em 2023 e 2024.

Atualmente, os pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), via regulação municipal. Ao chegarem, são acolhidos pela equipe multiprofissional composta por psicólogos, assistentes sociais, endocrinologistas e enfermeiros. Além disso, a equipe conta com o suporte de psiquiatras, ginecologistas e da Faculdade de Psicologia da UFPel.

Destaca-se que toda última sexta-feira do mês é realizado o “Grupo T”, um espaço de apoio destinado aos pacientes trans do HE-UFPel, sob a coordenação da psiquiatra Nicolle Roswag.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome