Raça Devon tem retomada na Região Sul com certificação da carne em Expofeira de Pelotas

Animais foram a julgamento no início da semana (Foto: Divulgação/Gustavo Rafael)

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Com participação na Expofeira Pelotas desde os anos de 1920, a Raça Devon está voltando à Zona Sul. “Estamos vislumbrando a retomada da raça aqui na Região Sul, graças ao início da certificação dos nossos animais pelo Frigorífico Famile, de Pelotas”, diz o presidente do Núcleo Sul de Criadores de Devon, Alfredo Tavares. Ele conta que a bonificação está despertando a atenção dos pecuaristas e o sabor da carne, encantando criadores.

A produção de Carne Devon Certificada no Rio Grande do Sul começou no mês de agosto. A presidente da Associação Brasileira de Criadores Devon (ABCD), Simone Bianchini, aposta que a genética Devon na região terá maior movimento de vendas em virtude das bonificações de carcaças no frigorífico parceiro, “pois é um incentivo importante para os produtores rurais voltarem a trabalhar com o Devon no RS”, aposta.

A Estância da Gruta, uma das propriedades mais tradicionais na criação da raça no Brasil, é a representante na 93ª Expofeira. Três touros Puros de Origem, filhos do mesmo pai e nascidos na propriedade em 2017, foram selecionados para participar da exposição. O julgamento dos animais ocorreu na terça-feira, (8), sob a avaliação do jurado Lucas Teixeira Hax, médico veterinário e diretor técnico da ABCD.

A propriedade, localizada em Capão do Leão, faz parte da história da raça. A estância começou a criação de Devon em 1907, com animais adquiridos no Uruguai junto com outros quatro criadores gaúchos. A adaptação do plantel de origem inglesa ao pampa gaúcho foi fácil e a criação se multiplicou, por volta dos anos de 1980, quando chegou a ter o maior rebanho Devon do mundo, com quase sete mil cabeças.

Hoje é comandada pela engenheira agrônoma Anna Luiza Sampaio Quinta Di Cameli, bisneta do fundador Edmundo Berchon des Essarts. “Trabalhamos em cima de fertilidade, precocidade e ganho de peso. Usamos os terneiros de um ano para coleta de sêmen para IATF [Inseminação Artificial de Tempo Fixo]. Depois eles trabalham no repasse. Temos tourinhos com 51% de prenhez nas terneiras de ano”, explica Anna Luiza. A Estância da Gruta participa da Expofeira desde 1954.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome