Um reconhecimento a quem faz a diferença

A cerimônia de premiação será em 26 de outubro. (Foto: Adilson Cruz/JTR)

Em reunião ocorrida no Palácio do Comércio em Pelotas, na última terça-feira (14), a Associação Comercial de Pelotas (ACP) apresentou os nomes que receberão as premiações, em cerimônia marcada para outubro.

São três categorias, sendo elas Comerciante do Ano, para a Madeireira Menegotto; Mérito em Serviço, premiando o Instituto Pesquisas de Opinião (IPO); e Instituição Amiga de Pelotas, que ficou com o 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM). Para a escolha dos premiados, a diretoria da Associação segue uma regulamentação, indicando empresas que estão se destacando na área do comércio, indústria e aquelas que prestam serviço essencial para a cidade. O presidente da ACP, Mauro Bom, conta que são várias as empresas que não recebem valorização, fazendo com que a sociedade não as reconheça. O prêmio, portanto, seria uma forma de dar visibilidade.

Bom ainda explica que a indicação é feita dentro dos três mais indicados de cada segmento. “Os mais votados no ano é que são homenageados. A homenagem mais antiga que nós temos é Méritos em Serviços, [para] empresas da área que fazem esse trabalho de destaque”, disse. A Instituição Amiga de Pelotas é destinada para empresas sem fins lucrativos, que prestam serviço para comunidades e podem ser públicas ou privadas.
Para o presidente, as homenagens são um momento valoroso.

“É um grande momento para agradecer, valorizar as nossas empresas, as nossas entidades e as pessoas que fazem essas entidades e empresas acontecerem no dia a dia”, A energia transmitida pelo presidente deu o tom na reunião, na qual cada envolvido promoveu falas de gratidão e contentamento pelo prêmio.

A cerimônia de premiação será em 26 de outubro. (Foto: Adilson Cruz/JTR)

Os homenageados

Escolhido para a categoria de Mérito em Serviços, o IPO foi fundado em 1996, sendo uma união do universo acadêmico com as necessidades do mercado. Com uma equipe de profissionais com longa experiência em investigação social e mercadológica oferece técnica nas pesquisas de opinião dos segmentos privados e públicos. O Instituto oferece soluções integradas entre as áreas de sociologia, antropologia, psicologia, gestão social e comunicação. Vale destacar que a maioria dos profissionais da instituição são graduados da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Universidade Católica de Pelotas (UCPel).

A fundadora, Elis Radmann, conta que a empresa pelotense tomou o mercado de vários estados, tendo uma abrangência nacional. Mais da metade do faturamento do segmento vem de fora de Pelotas. Apesar disso, eles continuam com a matriz na cidade do doce. “Nós passamos a gerenciar a informação tanto de mercado quanto de política não só do Rio Grande do Sul, mas também do Brasil inteiro. Então é uma satisfação muito grande quando a gente é reconhecido dentro da nossa casa”, afirma Elis.

Durante os seus 25 anos de história, o IPO esteve à frente de importantes pesquisas, como o mapeamento do déficit habitacional da cidade de Pelotas, em 2002. Em 2014, realizou a pesquisa nacional sobre a percepção dos direitos humanos, para o Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP) e, em 2019, executou a EPICOVID no Rio Grande do Sul para a UFPel.

Reconhecida como Instituição Amiga de Pelotas, o 4º Batalhão de Polícia Militar, “Batalhão Coronel Camilo”, foi representado pelo comandante Márcio André Facin, que discorreu sobre o significado dos mais de 90 anos da instituição na cidade. Ele falou sobre importantes ganhos com parcerias implementadas entre a Prefeitura de Pelotas e a Brigada Militar, como o Pacto pela Paz, que diminuiu significativamente os números de furtos, roubos e homicídios no município. “Em julho de 2017 nós tínhamos cerca de 350 roubos a pedestres na cidade. Hoje, nós trabalhamos na casa de 40, 50, por vezes 80 roubos por mês”, expõe. O 4º BPM atua em nove municípios da região Sul do estado: Pelotas, Arroio do Padre, Capão do Leão, Canguçu, Cerrito, Morro Redondo, Piratini, Pinheiro Machado e Pedro Osório.

Com 86 anos de história a Madereira Menegotto chegou na quarta geração da família, e foi a escolhida como Comerciante do Ano. Marcaram presença no evento pai e filho, Edson e Marcelo Menegotto, respectivamente. O primeiro apontou que sempre teve apoio para seguir com o seu trabalho, mas que não esperava receber a honraria. “Nós achávamos que não tínhamos mérito para um título de tal magnitude”, revela emocionado.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome