Sanep já investiu mais de R$ 49 milhões em obras e melhorias neste ano

Diretor-presidente Alexandre Garcia fala sobre as ações do Sanep (Foto: JTR)

O Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep) já investiu ao longo deste ano mais de R$ 49 milhões em obras e melhorias dos serviços à população, garante o diretor-presidente da autarquia, Alexandre Garcia. Grande parte destes investimentos foram destinados à execução de duas grandes obras, a Estação de Tratamento de Água (ETA) São Gonçalo e Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Novo Mundo, esta última uma obra de esgotamento sanitário, localizada na avenida Francisco Caruccio, com capacidade para 100 litros de esgoto por segundo, e possibilidade de dobrar o seu tamanho para 200 litros e posteriormente 400 litros.

A ETA São Gonçalo, por sua vez, tem uma capacidade inicial de captação de 500 litros de água por segundo. “Esta é, sem sombra de dúvida, a maior obra de infraestrutura da história do município de Pelotas”, afirma Garcia.
Segundo ele, esta obra vem para cobrir um déficit de abastecimento da cidade e a intenção é dobrar a capacidade para mil e posteriormente para dois mil litros de água por segundo, podendo chegar até quatro mil litros. “Não vamos ter nos próximos 30 anos nenhuma obra semelhante a esta”, comenta. A captação é do São Gonçalo e o investimento até agora já está próximo dos R$ 40 milhões.

Ele destaca, ainda, investimentos de R$ 6 milhões em substituição de redes de água, R$ 4 milhões em execução de obras de drenagem e outros R$ 4 milhões em renovação da frota, o que pôs fim nos aluguéis e reduziu a manutenção de veículos.
Conforme ele, o Sanep vive hoje uma mudança de realidade, com muitas conquistas, obras realizadas e em execução de extrema importância para a cidade. “É preciso que o cidadão conheça o Sanep, tenha orgulho e entenda a diferença que ele faz na vida das pessoas”, fala o diretor-presidente.

Também destaca ser imprescindível a participação da população na manutenção da limpeza da cidade, seja na participação através da coleta seletiva, ou ainda no descarte correto de móveis e outros materiais nos pontos de coleta, os Ecopontos. “A cidade limpa é aquela que a população não suja”, ressalta.

Garcia também comenta sobre a necessidade de planejamento adotado pela autarquia para evitar os famosos “recortes” no asfalto para reparar problemas nas redes de água e esgoto. “Quando assumimos a autarquia, a rua General Osório estava totalmente revitalizada e com uma série de problemas que precisaram ser reparados”. De acordo com ele, para a obra da Marechal Deodoro, a autarquia se antecipou e realizou as substituições e reparos necessários antes da colocação do asfalto. Ele também lembrou os desvios de trânsito e transtornos acarretados à população, mas necessários diante dos grandes benefícios revertidos aos cidadãos.

O diretor-presidente reitera ser este um ano de muitas conquistas e, entre elas, cita a obra da avenida Bento Gonçalves, que anteriormente com a menor chuva ficava tomada pela água. “Recentemente tivemos mais de 200 milímetros em cinco dias e não teve um desvio de trânsito, um veículo parado ou acúmulo de água, numa obra 100% feita pelo Sanep”, diz.

Outra grande obra, ocorre na rua Gomes Carneiro, região que há mais de 60 anos sofre com os constantes alagamentos. Nesta obra está sendo investido mais de R$ 1 milhão e irá trazer grandes resultados para a população.
Ele também fala da obra na avenida Francisco Caruccio, junto à praça do Colono, investimento de quase R$ 2 milhões e que irá resolver o ponto de alagamento que mais interfere na cidade de Pelotas, pois é um local onde se encontram quatro grandes avenidas.

A preocupação com o meio ambiente está contemplada em inúmeras ações da autarquia, seja com a coleta seletiva ou ainda, com plantios de mudas de árvores. Segundo ele, através de ação entre servidores do próprio Sanep e estudantes foram plantadas 400 mudas de árvores. Até 2020, outras mil devem ser plantadas.

Garcia lembra ainda, dois programas lançados na sua gestão e que devem ser deixados como um legado à cidade: são a limpeza de canais, que recebeu investimento superior a R$ 1 milhão e otimizou o sistema de bombeamento, e a substituição de redes de água, que estava com a vida útil da tubulação vencida e era alvo de rompimentos e vazamentos, por rede com material tecnologicamente mais desenvolvido e duradouro.

Projeto óleo sustentável

Um dos mais recentes projetos desenvolvidos pela equipe do Sanep é o óleo sustentável, sendo inaugurado na última quinta-feira (26) o primeiro ponto de coleta de óleo de cozinha usado, no Mercado Central de Pelotas. Este é o primeiro de um total de 100 pontos previstos e espalhados por toda a cidade, em ecopontos, cooperativas de reciclagem, supermercados, postos de gasolina, prédios públicos do Sanep e mais de 80 escolas, que integram outro projeto de reciclagem de resíduos, o Adote uma Escola. A lista completa está disponível no site da autarquia.

De acordo com o diretor-presidente, o Sanep se vinculou a uma cooperativa e com isso, promove inclusão social, geração de emprego e renda a mais de 12 famílias. “Nós vamos tirar um produto totalmente agressivo da rua, que causa grandes transtornos, como impermeabilização de solo e entupimentos de esgotos, além de causar transtornos na hora de tratar a água”.

Do produto descartado, será gerado sabão líquido, em pó e em pasta, 50% fica para a cooperativa e os outros 50% serão distribuídos para as escolas, reduzindo ainda o custo do serviço público e gerando consciência ambiental entre os estudantes. “Mas o maior benefício de todos será do meio ambiente”, diz Garcia.

Descartar o óleo será simples e rápido, pois será oferecida estrutura com bombona e funil. O material deve ser levado até o ponto de coleta em uma garrafa reutilizável, para despejo do óleo dentro da bombona. Não haverá ponto de coleta das garrafas, apenas do óleo, por isso é importante utilizar sempre a mesma garrafa. A autarquia garantirá a logística de coleta deste material, que será encaminhado à Cooperativa Nova Esperança, criada especialmente para este fim.

De acordo com a representante da cooperativa, Marisa Costa, 12 mulheres estão em treinamento e as atividades devem começar já no início deste mês. A sede está localizada na rua Siqueira Campos, 170, no bairro Simões Lopes. “A expectativa de todas em relação a este trabalho é muito grande e vamos fazer de tudo para dar certo”.

Presente à inauguração, a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) destaca o trabalho da equipe do Sanep, que elaborou e colocou em prática toda a estrutura. “Este projeto é para todos nós uma lição, de preocupação com o meio ambiente, inclusão social, educação e com o futuro. Uma lição de que nós temos que aprender a trabalhar coletivamente”, diz a prefeita.

Inauguração do primeiro ponto de coleta de óleo de cozinha saturado ocorreu na última quinta-feira (26) no Mercado Central (Foto: Igor Sobral/Prefeitura de Pelotas)

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome