Piratinense que buscava sua família biológica encontra a mãe e três irmãos

Piratinense Graciela Gonçalves Moraes, foi adotada aos 6 meses de idade por família pelotenses. (Foto: Reproduçao/Facebook)

A piratinense Graciela Gonçalves Moraes, 44 anos, adotada aos seis meses de idade por uma família pelotense, obteve êxito na sua busca por seus familiares biológicos ao usar as redes sociais para encontrá-los. Graciela reside em Pelotas e descobriu recentemente que sua família, aquela por quem foi criada, eram seus adotantes.

A descoberta aconteceu quando precisou retirar uma nova via de sua certidão de nascimento no cartório, em virtude de ter se divorciado. “Ao receber o documento constava que eu havia sido adotada, o que foi uma enorme surpresa para mim, pois meus pais adotivos nunca me falaram nada sobre isso”, conta Graciela.

Com o fato novo, ela recorreu às redes sociais para encontrar sua família de origem, onde a tentativa obteve um bom resultado. Rosimara Rodrigues, de 61 anos, familiar da mãe biológica de Graciela, olhou a postagem e rapidamente fez com que as duas tivessem contato. 

Em conversa com sua mãe biológica, a piratiniense pode fazer um primeiro contato e entender um pouco do acontecido. “Falamos por aplicativo de mensagens, mas não busquei saber muitos detalhes até agora, me detive em perguntar o motivo de ela ter me colocado para adoção e ouvi que na época ela era muito nova, apenas 17 anos, e não obteve apoio da família para ficar comigo”. 

Graciela diz que até então se encontra satisfeita, e apesar da situação ainda lhe causa estranheza, está feliz em saber que sua família aumentou, pois descobriu ter mais três irmãos e muitos outros familiares, onde grande parte deles reside em Piratini e sua vontade é conhecer todos quando for possível. “Estou feliz e ansiosa, pois falo com alguns deles, inclusive minha mãe. Em virtude de eu estar desempregada, o encontro não ocorreu como eu quero que aconteça, mas certamente vai ocorrer, oportunidade em que vou buscar saber mais detalhes, inclusive sobre meu pai biológico, mas por enquanto já é suficiente saber que encontrei minha família”, comemora.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome