Pelotas: Sala de Situação mantém acompanhamento da Lagoa e do São Gonçalo

Apesar de estabilidade em níveis considerados altos, tendência é de redução dos mananciais. Equipes seguem com trabalhos de recuperação no acesso à Colônia Z3. (Foto: Gustavo Vara)

Ainda que Pelotas já tenha superado o período mais crítico da crise climática, diariamente equipes mantêm o monitoramento dos níveis da Lagoa dos Patos e do canal São Gonçalo. A análise dos dados, que identifica uma tendência de redução no nível dos mananciais, foi apresentada na manhã desta terça-feira (8) em mais uma reunião de alinhamento na Sala de Situação Municipal. A prefeita Paula Mascarenhas falou sobre o acompanhamento dos índices e frisou o esforço da Prefeitura na etapa de reconstrução das áreas mais atingidas.

“Continuamos em níveis estáveis. Devemos ter algumas alterações nas próximas horas devido ao vento, mas nada alarmante. A tendência ainda é de redução dessas águas. Em alguns dos locais mais afetados, como no Valverde, as ruas estão começando a secar. Nossas equipes estarão junto dos moradores neste momento de reconstrução, auxiliando no processo de volta para casa e de retirada de entulhos”, destacou a chefe do Executivo.

De acordo com a previsão meteorológica, o vento Sudoeste que soprava sobre a região ocasionou a redução dos níveis, mas ao longo do dia perdeu intensidade e provocou a elevação já prevista com o retorno das águas. Para as próximas 48 horas, espera-se a atuação de ventos Leste e Nordeste, que apesar da posição desfavorável, devem auxiliar no escoamento dos mananciais. “A tendência é que nas próximas 48 horas a gente receba ventos dos quadrantes Leste e Nordeste. Apesar destes ventos jogarem as águas para o nosso lado, eles auxiliam o deságue da Lagoa no Canal da Barra, em Rio Grande. Essa atuação até pode causar alguma elevação, mas a tendência é de ir diminuindo cada vez mais os níveis”, explicou o pesquisador e meteorologista, Henrique Repinaldo.

Colônia de Pescadores Z3

A fim de restabelecer o principal acesso à Colônia de Pescadores Z3, equipes da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) intensificam os trabalhos de identificação e reparo na estrada de acesso à comunidade pela orla da Lagoa. Por meio de imagens aéreas, foi possível delimitar as áreas de atuação que já é possível chegar com maquinário, a fim de realizar a remoção da areia que atualmente cobre a estrada.

Na manhã desta terça-feira (08), equipes da SDR e da Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI) concluíram a recuperação da cabeceira da ponte do Totó. Um teste com caminhões do Exército deve ser realizado ainda na tarde desta terça para verificar a viabilidade do acesso.

Os trabalhos de melhoria também seguem na Estrada do Posto Branco, acesso alternativo até a comunidade. Ao todo, uma patrola e três retroescavadeiras foram deslocadas para o local para auxiliar na recuperação da via que, com o alto fluxo de caminhões, apresentou agravamento de trechos que já estavam comprometidos.

Para auxiliar na secagem do solo e, posteriormente, na colocação de material para sustentação da via, os maquinários realizam a remoção do barro presente na estrada, ocasionado pelas chuvas que atingiram a região. Os trabalhos seguem permanentemente até a conclusão dos 20,7 quilômetros de extensão da via.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome