Pelotas: Rodokurtz completa 40 anos de atividades

Família unida: Diego, Douglas, Neci e Volnei Kurtz, as duas gerações à frente da empresa especializada em implementos rodoviários. (Foto: Adilson Cruz/JTR)

São 40 anos ininterruptos completados dia 6 de fevereiro na área de mecânica e implementos para caminhões. Natural do 1º distrito de Canguçu, o fundador da Rodokurtz, Volnei Kurtz, de 67 anos, não tem dúvidas de que faria tudo de novo. “Talvez só fizesse diferente”, admitiu ele ao Tradição Regional, ao lado da esposa Neci e dos filhos Diego e Douglas, com quem atualmente divide a gestão da concessionária que começou com uma pequena oficina no bairro Fragata, Zona Oeste de Pelotas, e hoje ocupa um espaço de 16 mil metros quadrados no Distrito Industrial do município.

Mas antes de abrir o negócio que por pouco mais de 20 anos teve como sócio o irmão Ari, Volnei, como se diz hoje em dia, “ralou” muito em chão de oficina – a escola onde aprendeu praticamente tudo sobre uma matéria que quando chegou em Pelotas, ainda adolescente, não sabia que gostava: mecânica.

O pai, pequeno agricultor, não queria mais “fracassar na lavoura” e estava decidido a recomeçar em um espaço urbano. Era 1971 e a família (pai, mãe, ele e o irmão), após vender um chalé e duas vacas leiteiras, trocou a zona rural de Canguçu por três peças de uma casa alugada no bairro Santa Terezinha, Zona Norte de Pelotas.

Já estabelecidos, o núcleo familiar partiu para a sobrevivência. O pai, que tinha noções de carpintaria e marcenaria, se empregou em uma empresa de esquadrias, a mãe emplacou vaga de camareira em um hotel no centro da cidade, enquanto o irmão e futuro sócio teve a primeira oportunidade em uma fruteira no Mercado Central. Coube a Volnei o ofício de lavar peças em uma oficina mecânica na rua Marcílio Dias. Mal sabia que ali seria o início de uma bem-sucedida carreira, primeiramente como mecânico e, em seguida, como empresário do setor de implementos rodoviários.

A fachada da unidade matriz da Rodokurtz Implementos Rodoviários, localizada no Distrito Industrial de Pelotas. (Foto: Adilson Cruz/JTR)

No fim de 1983, já casado e com o primogênito Diego por nascer, pediu as contas na oficina onde trabalhou por 12 anos, convenceu o irmão a ir pelo mesmo caminho e, juntos, abriram a Mecânica Irmãos Kurtz, hoje Rodokurtz. A primeira instalação foi na rua José Machado de Mendonça, 87A, Fragata, um “galpãozinho” de 250 metros de área.

Dificuldades não faltaram. “A arrancada foi um terror”, recorda. Não tinha sábado, domingo, feriado ou hora. Um posto de combustíveis então localizado no canteiro da avenida Duque de Caxias foi uma extensão do negócio. “Meu acesso era terrível, o pessoal não gostava de ir lá, mas gostava do meu serviço”, explica. “Paravam no posto e me chamavam do orelhão [antigo telefone público] para ir até lá trabalhar nos caminhões, assim a coisa foi andando e a gente foi fazendo acontecer”.

Seis anos depois, em 1990, já com dois filhos e mais estabilizado no mercado, mudou de espaço. Na rua Almirante Landim manteve a mecânica, maior e com melhor acesso. Também ali precisou ampliar instalações para atender a clientela crescente. Em 1997, mudou-se para o atual endereço, no Distrito Industrial (avenida Herbert Hadler, 1.880), já sob o nome de Rodokurtz.

A unidade matriz funciona em uma área de 4,5 mil metros de área construída. Apenas a oficina dispõe de 38 boxes para caminhões. Conta com 110 funcionários que atuam em todos os setores. Além da oficina, tem loja, vendas, pós-vendas, peças, almoxarifado, assistência técnica, manutenção, consórcio e produtos usados. Já trabalhou como concessionária das maiores fabricantes de implementos do país, como Guerra, Randon e Noma. Desde setembro de 2020 tem a concessão da catarinense Librelato. É concessionária autorizada, com revenda de peças e chassis, além de serviços de assistência técnica, manutenção e alinhamento.

Para assumir a parceria, a unidade passou por reformas para atender normas de padronização. Dentre as novidades, dispõe da loja Libreparts, a 27ª do Brasil, que inova no comércio de peças e implementos por meio de serviços de autoatendimento, com mais de dez mil itens em pronta-entrega, como rolamentos, rodas, pneus, sinaleiras, 5ª roda, entre outros.

Metalurgia
Além da concessionária, em 20 de julho de 2022 foi inaugurada uma segunda unidade Rodokurtz em Pelotas. A planta industrial voltada para fabricação de implementos para caminhões sobre chassi é sonho antigo do fundador da empresa. Fica no km 512 da BR-116, em frente à arrozeira Josapar. Para isso repatriou o caçula Douglas, que estava nos Estados Unidos, para gerir o negócio. Deu certo. Em pouco menos de um ano, e com 16 funcionários, a metalúrgica produz boa parte das peças que abastece o estoque da matriz. “O que se comprava fora, hoje se produz em casa”, orgulha-se Volnei.

Sem segredo
Bem-sucedido profissionalmente, o empresário não esconde o jogo. Nunca imaginou que atingiria o patamar que ostenta hoje. “No início minha única preocupação era sobreviver”, revela. Para isso, sempre procurava cumprir dois compromissos: oferecer serviço de qualidade e respeitar prazo de entrega. Com o tempo, no entanto, percebeu que precisava agregar outras qualidades, como conhecer o mercado que está inserido e se manter atualizado.

Volnei até pode dizer que não há segredo, mas reconhece: não é fácil. O ambiente empresarial reserva pouco espaço para pessoas de “espírito acomodado”. Investimentos permanentes também são importantes. Ele cita: em ferramental, informática, marketing digital e gestão em redes sociais.

Mas o mais importante, para ele, foi ter contado com “a presença de Deus”: “Foi quem iluminou o caminho e mostrou por linhas tortas como era para chegar. Várias coisas que eu queria não tinha, não conseguia e lá na frente me dava conta do que o que eu conseguia era melhor do que eu esperava. Não fosse Deus não tinha nem arrancado.”

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome