Pelotas: Requalificação da Herbert Hadler passa dos 50%

Redes de drenagem e reforços da base e sub-base estão em finalização na via do bairro Fragata. (Foto: Janine Tomberg)

A requalificação da avenida Herbert Hadler, no bairro Fragata, já está com 53% do projeto executado. Encontram-se em finalização as etapas de redes de drenagem e de reforços da base e sub-base do leito, com extensão de 980 metros. O investimento é de mais de R$ 3,3 milhões, financiado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), O contrato inclui a construção de três ciclofaixas – duas em trechos das avenidas Juscelino Kubitschek de Oliveira e Fernando Osório e a terceira no Laranjal.

“Temos previsão de concluir a Herbert Hadler no próximo semestre. A avenida contará com drenagem, meios-fios, pavimentação asfáltica e sinalização viária. A via situa-se em ponto estratégico do Fragata, atendendo o movimento de empreendimentos industriais e comerciais e de moradores da região. A revitalização é uma antiga demanda em atendimento”, explica o secretário de Planejamento e Gestão, Roberto Ramalho.

Próximas etapas

O passo seguinte da obra é a execução dos meios-fios extrusados, colocados pela própria máquina extrusora de concreto, de forma contínua, no alinhamento predeterminado, sem a necessidade de assentamento manual dos blocos. Os meios-fios delimitarão a largura do leito.

Na sequência dos meios-fios, é a vez da pavimentação asfáltica em toda a extensão da via e, para finalizar, a sinalização horizontal e vertical.

A crise climática do mês de maio e as frequentes chuvas de junho provocaram atrasos no andamento das obras, que também tiveram de ser suspensas por um período para deslocamento da rede adutora da via pelo Sanep – trabalho já concluído.

“Superados os atrasos inesperados, a obra está em pleno andamento na Herbert Hadler, que é a última entrada para a cidade, correspondente a vias que possuem viadutos no contorno de Pelotas, que faltava ser requalificada. As obras trarão segurança, conforto e estabilidade nos deslocamentos, beneficiando milhares de pessoas que utilizam o trajeto”, observa Ramalho.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome