Pelotas: Moradora da Sanga Funda denuncia ausência de encanamento em vala aberta pela Prefeitura

Segundo a moradora Caroline Rodrigues de Melo, o problema em sua residência persiste há anos. (Foto: Reprodução)

Em mais uma situação que entrega o descaso tido com o meio ambiente no cenário pelotense, desta vez, denúncias levam a equipe do JTR até a avenida Theodoro Born, na região da Sanga Funda, onde a moradora Caroline Rodrigues de Melo, mãe de seis filhos, relata a incidência de uma valeta aberta por equipes do Executivo Municipal dentro da área que compreende sua residência.

“A Prefeitura pediu para abrir essa valeta aqui para um escoamento de água da estrada. Nós deixamos, só que eles falaram ‘a gente vai abrir essa valeta e vamos por os canos’ e eles abriram, foram embora e nunca mais colocaram os pés aqui para resolver o problema”, conta a moradora.

Caroline afirma que a situação ocorre há anos e que a vala aumenta de tamanho a cada chuva que atinge a região, prejudicando a estrutura da casa da moradora por conta da proximidade com a construção. Ela revela também que já houve tentativa de contato com as autoridades municipais, mas nunca obteve, de fato, algum retorno para instalação do encanamento.

Segundo ela, além do mau odor e do risco ao qual as crianças estão expostas ao brincarem no quintal de casa, a incidência de roedores e animais peçonhentos também é uma realidade no dia a dia da família, que convive com ratos, cobras e baratas invadindo o ambiente.

“Eu vou acabar entrando na justiça porque está sendo danificado, sem falar o meu pátio. Isso aqui eu comprei, ninguém me deu, não foi a Prefeitura que me deu. E mesmo que tivesse sido, eu acho que é falta de consideração e respeito com as pessoas”, declara.

Para conclusão desta matéria, o JTR entrou em contato com a assessoria de imprensa do Paço Municipal em busca de posicionamento da Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI) em relação aos problemas enfrentados pela moradora.

De acordo com a nota enviada à reportagem, o coordenador da área, a pedido da secretária de Serviços Urbanos e Infraestrutura, Lúcia Amaro, irá ao local para verificar o número de canos necessários para fechar a valeta.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome