Pelotas: Medicação faz live em prol da Aapecan e em homenagem a Sérgio Cabral

Grupo Medicação está ativo há 18 anos (Foto: Laura Cruz/Medicação)

Com 18 anos de estrada, especialmente pelos corredores do Hospital da FAU, o grupo Medicação realizará no dia 18 de dezembro a partir das 19h uma live em prol da Unidade Pelotas da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (Aapecan). A atividade também marca uma homenagem ao jornalista, radialista, promotor de eventos e ex-integrante do grupo nos últimos dois anos, Sérgio Cabral, que faleceu dia 19 de novembro, após uma cirurgia cardíaca.

Cabral e banda estavam escalados para uma live em benefício da Aapecan prevista para 27 de novembro. Caberia ao profissional fazer a apresentação e ainda acompanhar o grupo, onde tocava afoxé, em algumas músicas previstas no setlist. Vida que segue. Sua ausência será preenchida com a homenagem dos ex-colegas do Medicação e da Aapecan.

Show
O Medicação costuma ser definido pelos menos avisados como grupo de pagode. “Nada contra”, diz Fábio Zluham, que acompanha a banda há 12 anos (cajón e voz). O repertório, no entanto, é mais diverso. Inclui releituras em versão samba de temas que ficaram conhecidos por compositores e intérpretes da MPB, choro, bossa-nova e do próprio samba. Clássicos de gente cuja contribuição para a música e para a cultura brasileira não é normal: Demônios da Garoa, Pixinguinha, Noel Rosa, Tim Maia, Altemar Dutra, Altamiro Carrilho e, entre outros, o pelotense Avendano Junior (que dava nome ao famoso Regional do Avendano, grupo que durante mais de 30 anos tornou a noite pelotense mais rica nos fins de semana e vésperas de feriados no bar e restaurante Liberdade).

Voluntários
Um repertório dessa excelência fica ainda mais nobre quando se presta um serviço voluntário. Há 18 anos, quando foi fundado, mais precisamente em 2 de julho de 2002 por Eduardo Brasil (tantã e voz) e pela cantora e enfermeira Rosimeri Gonçalves, o Medicação se apresenta todas as quartas-feiras pelos corredores do Hospital da FAU. Começa, segundo Zluham, pela pediatria e percorre todas as alas. A “dispersão” é na Obstetrícia, onde recém-chegados têm o privilégio de saber que no mundo tem música boa.

Formação
Ao longo desses quase 20 anos, o Medicação teve várias formações. A atual, que você vai ouvir e ver na live prevista para o dia 18, além de Fábio Zluham e Eduardo Brasil, conta com Fábio Saraiva (cavaco e voz), Felipe Saraiva (pandeiro e voz), Gérson (percussão e voz), Amâncio Jorge (pandeiro e voz), Lúcia Helena (percussão e voz), Joana Silva (percussão e voz), Laura Cruz (percussão e voz), Cláudio Pires (cavaco e voz), Adão Santos (saxofone e voz), Fábio Brião (banjo e voz), Bruno Orendi (pandeiro e voz), Maicon Gonzalez (violão e voz) e Carise Santos (voz). A banda ainda dispõe do auxílio luxuoso do Grupo de Humanização do Hospital da FAU, formado por Carla Carvalho, Míriam e Marli Moraes.

Serviço
O que: Live do Grupo Medicação em prol da Aapecan e em homenagem ao jornalista Sérgio Cabral.
Quando: Dia 18 de dezembro, a partir das 19h.
Onde: Transmissão pelo canal da TV Com Pelotas no youtube (youtube.com/tvcompelotas), com compartilhamento pelas fanpages da Aapecan (facebook.com/aapecan.pelotas) e da TV Com Pelotas (facebook.com/tvcompelotas), além do perfil do Grupo Medicação (facebook.com/Grupo-Medica%C3%A7%C3%A3o-316165415396633).
Apoio: TV Com Pelotas, Jornal do Laranjal e Laranjal Praia Clube.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome