Pelotas dispõe de estrutura para a população vulnerável no inverno

Serviços da assistência social oferecem alimentação, agasalhos e abrigo para pessoas em situação de vulnerabilidade. (Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Prefeitura de Pelotas está preparada para atender famílias em situação de vulnerabilidade e pessoas em situação de rua nos dias e noites frias que já começaram no município. A meta é que todos estejam bem agasalhados e ninguém durma na rua, especialmente em noites de baixas temperaturas.

Para as pessoas em situação de rua é oferecida a Casa de Passagem (rua Darci Vargas, 212), onde recebem jantar, podem tomar banho e dormir em uma das 84 camas com travesseiro e cobertores. Antes de sair, na manhã seguinte, recebem café da manhã. Os cachorros que as acompanham também têm lugar garantido.

Além da Casa de Passagem, as pessoas em situação de rua podem tomar café da manhã e, à tarde, lanchar no Centro Pop (rua Três de Maio, 1070), onde também podem tomar banho, lavar a roupa, descansar e se proteger do frio. A equipe da Secretaria de Assistência Social (SAS) faz o encaminhamento dos atendidos para os serviços de saúde para que façam seus documentos, acessem benefícios e, até mesmo, sejam capacitados para o mercado de trabalho sempre que há possibilidade.

O titular da SAS, Tiago Bündchen, diz que é um trabalho que inicia o resgate da cidadania, da dignidade das pessoas que vivem nas ruas e que precisam de atendimentos sociais. “Muitas pessoas atendidas tiveram os vínculos familiares rompidos, perderam seus empregos e não veem perspectiva para suas vidas. O uso de álcool e outras drogas é uma forma de tentar amenizar essas dores e, sem ajuda, é muito difícil encontrar alternativas”, avalia o Bündchen.

Tanto as pessoas em situação de rua quanto em qualquer situação de vulnerabilidade podem acessar a Rouparia (no prédio da SAS, rua Marechal Deodoro, 404), onde ficam roupas, calçados e outras doações recebidas da comunidade. Para isso é necessário ser encaminhado por um dos serviços de assistência social. O serviço também oferece cobertores a quem precisar.

Da mesma forma, as famílias podem retirar cestas de alimentos, que são entregues para entre 1,2 mil e 1,5 mil famílias a cada mês. Nos últimos 45 dias, por causa da enchente que atingiu Pelotas, um número recorde de cestas foi entregue – 5,5 mil unidades. Para quem não tem como cozinhar em casa, ou ir até sua casa no horário do almoço, de segunda a sexta-feira o Restaurante Popular (rua Três de Maio, 1068) serve cerca de 400 almoços por dia, 200 gratuitos e 200 por um valor simbólico de R$ 4,00. Os usuários devem passar por uma avaliação social que pode ser feita no local.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome