Após denúncia do MPRS, Rai Duarte e torcedores agredidos por PMs são ouvidos em audiência

No total, 17 policiais foram denunciados, a maioria por tortura contra 12 torcedores. (Foto: Divulgação)

A Justiça Militar Estadual realizou na segunda-feira (24), a terceira audiência sobre torcedores torturados por policiais militares em Porto Alegre. Nesta audiência foram ouvidos Rai Duarte e mais três torcedores do Grêmio Esportivo Brasil, de Pelotas.

Conforme a denúncia, Rai Duarte, junto com outros torcedores, foi vítima de tortura por parte de policiais militares em maio de 2022, em Porto Alegre. Rai foi quem teve as lesões mais graves, chegou a ficar 116 dias internado, sendo 47 dias na UTI, em estado de coma induzido, e passou por 14 cirurgias. No caso dele, trata-se de tortura qualificada.

Pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), a promotora de Justiça Janine Borges Soares salienta que, “quando aqueles que devem garantir nossa segurança praticam crimes dessa gravidade, ocorre uma inversão de valores que atinge as vítimas de uma forma absurda e, ao mesmo tempo, abala a confiança da sociedade nas instituições, e isso é péssimo para o Estado democrático de direito. Nesse contexto, o MP buscará a condenação dos réus com todo o rigor, para que seja feita justiça e preservada a credibilidade das instituições que compõem o Sistema de Justiça”. O advogado Rafael Martinelli está atuando como assistente de acusação.

No total, 17 policiais foram denunciados, a maioria por tortura contra 12 torcedores. Também houve denúncia por injúria e ameaça. A previsão inicial era terminar as oitivas de todas as vítimas nesta segunda-feira. Como uma delas não pode comparecer por motivos de saúde, nova audiência será marcada para outra data. Os policiais militares serão ouvidos somente no final da instrução.

Relembre o caso

Em maio de 2022, após um jogo entre o clube de Pelotas e o Esporte Clube São José, no Estádio Passo D’Areia, em Porto Alegre, houve uma confusão entre torcedores na arquibancada e 11 homens foram detidos. Rai foi retirado por PMs de dentro do ônibus onde estava com outras pessoas para retornar ao Sul do Estado. Dentro de uma sala do estádio, segundo a denúncia do MPRS, ele foi torturado.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome