Pesquisa e comparação de preços podem promover economia na compra de material escolar

Entre as dicas está a pesquisa de preços em diferentes lojas e entre marcas. (Foto: Julia Barcelos/JTR)

Com o início de mais um ano letivo, muitos pelotenses saem às compras por materiais escolares no Centro da cidade. Entre os principais fatores procurados na hora da escolha dos produtos estão os bons preços e as ofertas. Para reduzir os gastos, algumas dicas devem ser seguidas nas compras realizadas nessa época do ano.

O retorno às aulas é um momento bastante aguardado pelos estudantes. Porém, para os pais, muitas vezes esse período traz despesas extras que acabam apertando o pagamento de contas.

O economista e professor de pós-graduação no Senac Pelotas e na Universidade Católica de Pelotas (UCPel), João Neutzling, revela algumas dicas de como economizar e encontrar os melhores preços nesses materiais. Entre os conselhos estão pesquisar nos sites das lojas na internet, usar programas que acumulam pontos pelo uso do cartão de crédito, observar promoções em supermercados, guardar sempre as notas fiscais e comparar o preço com outras lojas. Também é válido recortar páginas não usadas de cadernos antigos e criar um bloco de rascunho ou um novo caderno, concentrar compras em uma loja e negociar desconto, e não levar as crianças nas compras.

Além disso, ele também alerta sobre conferir se a escola pede apenas material escolar e não produtos de limpeza, bem como para a compra antecipada de cadernos e canetas, observando os preços e promoções. Também relembra sobre comprar em grande quantidade para reduzir o valor unitário. Além disso, Neutzling indica que as compras sejam feitas em parcelas no cartão de crédito.

Outra dica é pesquisar preços e comprar em locais diferentes. Neste sentido, o Jornal Tradição Regional realizou um levantamento de preços na sexta-feira (16) dos materiais essenciais para o início do ano letivo em duas grandes lojas pelotenses. Na cesta, um caderno de 200 folhas (10 matérias), uma cola em bastão grande, um pacote com 12 canetinhas hidrocor, um pacote com 12 lápis de cor, um estojo pequeno, uma borracha, tesoura, lapiseira, lápis, apontador, corretivo, três canetas esferográficas e um marcador de texto.

O conjunto composto pelos materiais com os menores valores de cada uma das lojas saiu por R$ 61,25. Enquanto isso, os produtos mais caros de cada uma somaram R$ 241,20. Ainda, o mesmo conjunto inteiramente em cada uma das lojas, na primeira, quando escolhidos os materiais mais baratos, o total do conjunto ficaria por R$ 64,56. Já quando escolhidos os materiais mais caros, o preço fica em R$ 188,87. Por outro lado, na segunda loja, o conjunto com os materiais mais baratos fica R$ 76,43 e com os mais caros o valor fica em R$ 129,19 – ambos os valores sem conter estojo.

Outro ponto a ser analisado é a quantidade necessária de cadernos. É necessário avaliar se se vale a pena comprar vários com menos folhas ou um maior, com mais de uma matéria. Além disso, reutilizar materiais de anos anteriores, que ainda estejam em bom estado ou ainda possuam folhas, e conseguir materiais educativos com pais e responsáveis de alunos que acabaram de sair da série ou ano do seu filho ou menor ao qual é responsável devem ser considerados.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome