Pelotas Parque Tecnológico inaugura Memorial Eládio Dieste

A proposta do Memorial é de reunir o maior número de referências sobre a vida e a obra do projetista, lembrado até hoje como um dos maiores profissionais do seu tempo, com destaque internacional. (Foto: Rodrigo Chagas)

O local destinado à indústria criativa e ao desenvolvimento de inovações, o Pelotas Parque Tecnológico, inaugurou, nesta sexta-feira (1°), o Memorial Eládio Dieste. A cerimônia de abertura do espaço cultural integra a programação dos 210 anos do município e foi acompanhada pela prefeita Paula Mascarenhas, que salientou a simbologia do ambiente.

Conforme a gestora, esse foi o momento de reconhecer a história da cidade e as figuras que contribuíram para ela, principalmente para um espaço tão significativo quanto o Parque. “Um projeto inovador, diferenciado, que já chamava a atenção e que, como não deu certo a sua destinação inicial de ser um centro esportivo, se tornou, anos depois, esse espaço importantíssimo de inovação. Hoje, só coisas boas acontecem aqui, como o estímulo à vida acadêmica, ao empreendedorismo, à pesquisa, à busca por soluções coletivas e que têm trazido muitas transformações para a nossa cidade. Esse espaço é muito especial, nos possibilitou estreitar os laços com o Uruguai e trazermos para cá uma parte dos talentos do país vizinho, através do Dieste”, avaliou.

A proposta do Memorial é de reunir o maior número de referências sobre a vida e a obra do projetista, lembrado até hoje como um dos maiores profissionais do seu tempo, com destaque internacional. “A cidade Pelotas, que completa 210 anos, é reconhecida como capital cultural, e ter aqui o reconhecimento deste trabalho, inicialmente conduzido pela arquiteta Singoala Miranda, que idealizou o projeto do espaço, onde hoje é o Parque, em parceria com Dieste, coloca o Brasil e o Uruguai representados, permitindo mostrar isso a todos, e nos enche de orgulho”, destacou a diretora executiva do Pelotas Parque Tecnológico , Rosâni Ribeiro.

Para os filhos de Dieste, Pedro e Eduardo, presentes na cerimônia, a homenagem é muito importante para a aproximação entre os dois países e preserva a história do arquiteto. “Meu pai sempre foi um entusiasta da tecnologia e a transformação desse espaço em um parque tecnológico compartilha a ideia dele. Esse lugar é o símbolo do que pensava meu pai. Nossa família está muito agradecida por esse reconhecimento”, disse Eduardo.

O espaço dedicado à obra de Dieste

O Memorial está instalado nos corredores dos dois pavimentos do prédio, contendo 17 painéis que detalham a biografia, os elementos arquitetônicos e a obra de Eládio Dieste, os prédios e igrejas projetados por ele, além de um totem de acesso virtual à localização das obras e QR-Codes que permitem o acesso à realidade aumentada.

O espaço foi projetado pelos professores e alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), em parceria com o Tecnosul Parque Científico e Tecnológico, Prefeitura de Pelotas, por meio da Secretaria Desenvolvimento, Turismo e Inovação (Sdeti), e contou com o apoio do escritório Dieste y Montañez e do Consulado do Uruguai no Brasil, em Porto Alegre.

A ideia vai além da homenagem, com o objetivo que o Memorial possa concentrar todas as obras do Eládio Dieste, referências de estudo para os acadêmicos de Arquitetura e Engenharia, e servirá, também, para um turismo pedagógico para as universidades, estudantes e professores.

O arquiteto homenageado

Eládio Dieste nasceu em 1917, natural de Artigas, no Uruguai. Foi um arquiteto e engenheiro que ganhou reconhecimento internacional por atuar com a técnica da cerâmica armada, em diferentes países da América Latina, inspirando, inclusive, os métodos empregados na construção do prédio que abriga o Pelotas Parque Tecnológico. Durante a obra, ainda em meados da década de 1990, Dieste também participou do projeto, o que consolida o prédio pelotense no portfólio do profissional que morreu em 2000.

Também participaram do ato o deputado estadual Luiz Henrique Viana (PSDB), os secretários de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, Gilmar Bazanella, de Cultura, Paulo Pedrozo, e de Educação e Desporto, Adriane Silveira, o diretor-presidente da Coinpel, Leandro Félix, o reitor da UCPel, José Carlos Bachettini, a vice-reitora do IFSul, Veridiana Bosenbecker, o vice-presidente do Conselho de Administração do Tecnosul, Felipe Marques, a arquiteta Singoala Miranda, professores e alunos responsáveis pelo projeto do Memorial.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome