Pedro Osório completa 62 anos em clima de distanciamento social

Prefeito Moacir Otílio Alves, o Chola, com o vice-prefeito João Carlo Oliveira, o Cal (Foto: Arquivo/Juninho Ebersol/Prefeitura de Pedro Osório)

Pelo segundo ano consecutivo, o aniversário de emancipação política de Pedro Osório, que completa 62 anos no dia 3 de abril, não terá qualquer comemoração. O município segue os protocolos da bandeira preta estabelecidos pelo governo estadual, devido ao agravamento no número de casos de Covid-19 e a superlotação dos hospitais.

“Pedimos para a população se manter o máximo possível isolada e não promover aglomerações, para que possamos criar fôlego e, no ano que vem, comemorar os 63 anos, recuperando esses dois anos e com o máximo de vidas preservadas”, diz o prefeito Moacir Otílio Alves, o Chola, em seu segundo mandato consecutivo, ao lado do vice-prefeito João Carlo Oliveira, o Cal, e que tem como marca registrada de suas administrações proporcionar atividades de lazer e melhorar os espaços de convivência à população.

Segundo o prefeito, que é médico, enquanto a vacina ainda não chega para todos, o distanciamento é a única arma disponível para tentar frear a disseminação do vírus. “Todo o cuidado é pouco e cada um de nós tem que fazer a sua parte”, afirma.

Até o fechamento do caderno especial, o município teve até então 406 casos confirmados da doença, maioria já recuperada, e 12 óbitos. A vacina também já chegou para número expressivo da população, com 1007 doses aplicadas, repassadas pelo Estado, para um total de 8,2 mil habitantes. “Através do consórcio formado pela Azonasul [Associação dos Municípios da Zona Sul], foi encaminhada a compra de cinco mil doses com recursos próprios, o que deve permitir a imunização de, pelo menos, outras 2,5 mil pessoas, priorizando o pessoal da área da saúde”, explica.

As esperanças do chefe do Executivo se voltam agora ao recente anúncio da Fiocruz de uma produção diária de um milhão de doses da vacina contra a Covid-19 até o final deste mês, dentro do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde. Favorável ao tratamento precoce, ele ressalta, no entanto, que a falta de comprovação científica e de segurança jurídica legal impedem os médicos de receitar esses medicamentos à população.
Enquanto um número maior de vacinas não chega, algumas medidas são tomadas para tentar evitar a propagação do vírus. “Temos feito barreiras nas duas entradas da cidade e também a dedetização de locais onde ocorrem maiores aglomerações, como bancos, postos de saúde, Santa Casa, comércio, inclusive nos bairros”, comenta.

Com a volta da cogestão pelos municípios, o comércio que até então estava fechado, volta a funcionar mantendo todas as regras como higiene das mãos e uso da máscara, entre outras.

Além disso, a fiscalização foi incrementada. “Sempre respeitando o direito de ir e vir do cidadão, a vigilância tem agido em conjunto com a Brigada Militar e Polícia Civil, que têm dado apoio grande a essas ações”, ressalta o prefeito. Já as aulas presenciais nas escolas estão suspensas até agosto, mas mantidas as atividades online.

Ele ressalta também a parceria da Câmara de Vereadores, na votação dos projetos do Legislativo, como o recente aumento do repasse para a Santa Casa local, que tem um importante papel no atendimento à população neste momento de crise. Recentemente, a Prefeitura assumiu a gestão da Santa Casa, que enfrenta momento difícil, principalmente econômico, pelo período de 30 dias. “Ao atual repasse feito pelo município de R$ 48 mil, foi aprovado pela Câmara um aumento de R$ 40 mil”, destaca.

O prefeito também enfatiza a importante colaboração da Câmara e da Prefeitura de Cerrito, no aumento de suas contribuições à instituição, que também beneficia a população local.
Ainda, a realização de obras na cidade está restrita à conservação das estradas. O prefeito cita a recuperação da estrada que leva à localidade do Basílio e também a de saída para o município de Herval. “Foi alugada uma máquina para este fim para evitar o barro no período das chuvas”, afirma.

O atendimento na Prefeitura está restrito, com exceção da área da saúde, que continua a “todo vapor”, diz o prefeito. “A saúde tem funcionado até mais do que em épocas normais, seja na aplicação das vacinas e testes, ou ainda no apoio as pessoas em isolamento após testarem positivo para a Covid”, comenta Chola.

Além disso, o chefe do Executivo apela à população que respeite o isolamento, mantenha a higiene das mãos e adote o uso da máscara. “Mesmo aqueles que já fizeram a vacina não devem relaxar os cuidados por se sentirem protegidos”, diz. E completa: “Venho pedir encarecidamente à população que cumpra os protocolos, as exigências, não apenas para se proteger, mas também proteger seu pai, seu filho, enfim, e esperar que em 2022 possamos comemorar os 63 anos de emancipação política do município com grandes festividades”, finaliza Chola.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome