Agroindústrias de Morro Redondo participam do 8° Festival Binacional de Enogastronomia

Produtores do município participaram da Feira de Agricultura Familiar do evento realizado na Fronteira, que recebeu mais de 90 mil visitantes. (Foto: Divulgação)

Com o objetivo de integrar as culturas, gastronomias, vinhos e experiência produtivas da fronteira entre Brasil e Uruguai e de desenvolver a potencialidade turística da região para além do turismo de compras, foi realizada a oitava edição do Fronte(i)ra – Festival Binacional de Enogastronomia nas cidades de Sant’Ana do Livramento, no Brasil, e Rivera, Uruguai, entre os dias 28 de julho e 5 de agosto. A programação também fez parte das festividades dos 200 anos de emancipação política da cidade brasileira e teve a participação de agroindústrias morro-redondenses.

Com inúmeras atrações e uma programação intensa, além dos espaços culturais, esse ano o Festival contou com sete feiras: da Carne, do Mel, do Queijo, do Vinho, do Azeite de Oliva, assim como a Feira da Agricultura Familiar e a Feira do Artesanato, essas duas últimas organizadas pela Emater/RS-Ascar, Secretaria Municipal de Agricultura de Sant’Ana do Livramento e a Intendência Departamental de Rivera, com apoio financeiro do Ministério do Desenvolvimento e Agricultura Familiar (MDAAF).

Entre as demais atrações destacaram-se 13 Fóruns Temáticos, Minicursos, Noite de Queijos, Vinhos, Azeites e Pães, Concurso Binacional de Pratos à Base de Cordeiro, Assado Fronteiriço, com a participação de renomados Chefs do Brasil e do Uruguai, assim como os projetos Fronteira na Escola e Cozinheiras de Memórias.

E foi nesse espaço de feiras que as agroindústrias Laticínios Bem Me Quer, Doces João de Barro, Embutidos Novack e a Floricultura Espaço EcoAr, todas de Morro Redondo, se uniram aos mais de 50 expositores inscritos através da Emater/RS-Ascar.

Como uma experiência nova e diferente, a Feira, além de envolver dois países, também vem despertando a curiosidade e a atenção de pessoas daquela região e de outras dos dois países.

Para os participantes morro-redondenses, a Feira, que aconteceu de 1 a 5 de agosto, foi um sucesso de vendas e de participação, registrando um total de aproximadamente 95 mil visitantes, o que foi considerado acima das expectativas pela Comissão Organizadora.

Conforme a proprietária da Agroindústria Familiar Laticínios Bem Me Quer, Andrea Manke Vieira, além da excelente recepção, hospedagem e a programação do Festival, as vendas foram muito boas. “Além disso, conhecer um pouco da cultura castelhana foi muito rico, pois são coisas que a gente não conhecia vivendo aqui. Já estamos esperando a próxima, no ano que vem”, projeta.

Everton Lautenschlager, da Floricultura Espaço EcoAr, elogiou a feira e destacou que a presença foi marcante. “Inesquecível, uma experiência inacreditável, que vai ficar na memória, tanto pela relação com os brasileiros como com os uruguaios. Estamos voltando com uma kokedama, somente. Para a próxima, já nos consideramos inscritos”, diz.

A Agroindústria de Doces João de Barro, dos proprietários David Armendaris e Maria Elena Nieves Corrêa, apesar de uruguaios e conhecedores da cultura, também se surpreenderam. “Nós fomos com um pouco de receio de vender doces de leite onde estão os melhores doces, que é na fronteira com o Uruguai, mas o nosso doce foi bem reconhecido e recebemos muitos elogios, principalmente o doce de leite com café, Medalha de Prata no II Concurso Estadual de Queijos e Doces Artesanais, que foi todo vendido e continuou tendo uma procura enorme. Isso nos faz ver que estamos no caminho certo. Deixamos lá uma sementinha que darão muitos frutos para nós”, declara Armendaris.

Como Andressa Novack, proprietária da Agroindústria Embutidos Novack não pode se deslocar para o Festival, o casal levou os embutidos para a Feira, que também foram muito bem aceitos.

Todos os participantes elogiaram a organização, as condições do alojamento e a dedicação, respeito e cuidado com que foram tratados durante o evento, em especial ao funcionários da equipe da Emater/RS-Ascar que, além de todo o trabalho prévio de organização da Feira, trabalharam para que todos se sentissem acolhidos e bem à vontade.

A coordenadora Jussara Dutra, em nome da Comissão Organizadora Geral do Festival, agradeceu aos organizadores da Feira. “A Feira abrilhantou o Festival. No ano passado tivemos em torno de 15 a 20 mil visitantes e esse ano fomos para mais de 95 mil. Desejamos que essa Feira venha para ficar dentro do Festival. Obrigada aos organizadores e a todos que participaram”.

Além da comercialização de produtos, a presença de representantes de Morro Redondo também é importante para a cultura e economia local, pois os participantes também divulgam a cidade e sua vocação turística através do Roteiro Turístico Morro de Amores, angariando novos visitantes de lugares mais distantes e até mesmo de outros países.

Conforme a organização, foram comercializados aproximadamente R$ 232 mil em produtos na Feira.

Confira mais fotos dos morro-redondenses participantes

Fotos: Divulgação

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome