Jaguarão: Pais iniciam campanha para buscar doadores de medula óssea para salvar filha

Casal está mobilizado na campanha para encontrar doadores de medula óssea (Fotos: Divulgação)

Após perder dois filhos ainda bem pequenos devido a uma doença genética, o casal Vanessa da Silva Becker Cunha e Valderes da Silva Cunha busca doadores de medula óssea para salvar Madalena.

A primeira filha deles, Manuela, morreu no Dia das Crianças, em 2010, com apenas 3 anos. Eles ainda não sabiam que o motivo era a doença genética. Depois de 7 anos, o casal reuniu forças e decidiu ter mais um filho. Foi então que nasceu Miguel, em 2018. “Ele nasceu perfeito. Tudo maravilhoso”, contou Vanessa. “Quando ele tinha seis meses a gente resolver fazer um check-up de exames, e em seguida eu já engravidei da Madalena”, completou.

Foi em 2019 que surgiram as preocupações com Miguel, que começou a apresentar problemas de saúde. “Foi um pesadelo, pois eu já estava para ganhar a Madalena, com quase 38 semanas de gestação. Tivemos que ir para Porto Alegre porque o Miguel adoeceu de novo. Então o médico começou a suspeitar que fosse uma doença genética”, disse Vanessa.

O pai foi chamado e recebeu a triste notícia de que o quadro não teria mais volta, vindo a falecer também. Mas os pais não poderiam se entregar, pois Madalena acabara de nascer e precisaria deles também, visto que tinha a mesma doença dos irmãos.

O casal iniciou, através das redes sociais, uma campanha de transplante de medula, mobilizando quase toda a comunidade. “Podemos salvar não só a nossa pequena Mada, mas também milhares de vida com essa ação”, comentou.

O Hemocentro de Pelotas esteve em Jaguarão na manhã da última terça-feira (21) para fazer a coleta do material de interessados. A lista de cadastro já conta com 100 pessoas voluntárias.

Pessoas voluntárias participaram da ação no município para coleta de material

A coordenadora de Enfermagem da Santa Casa de Jaguarão, Franciele Gonçalves, explicou que quem fizer a coleta tem a possibilidade de entrar em um cadastro nacional de medula óssea. “Eles vão ajudar não só a Madalena, como também podemos achar compatibilidade com outras pessoas”, disse.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome