Jaguarense lança livro para refletir sobre o machismo

Autor com a obra que apresenta crônicas (Foto: Divulgação)

O terapeuta, artista visual e cantautor Gilberto Isquierdo lançou, recentemente, seu mais novo trabalho, o livro “Diário de um ex-machista” de forma independente, impresso pela Editora Pallotti, de Santa Maria, com projeto gráfico do designer Valder Valeirão, prefácio de Léo Jaime, que é mestre em Enfermagem/Saúde Mental, e contracapa da professora Delcira Estrella.

A obra, que contém 148 páginas, apresenta crônicas que relatam histórias cotidianas e tem como protagonismo o machismo, uma realidade recorrente no dia a dia. O leitor poderá de uma forma natural, leve e desprovida de censuras se apropriar e vivenciar o tema.

O livro foi escrito no verão de 2014/2015, e como diz Jaime: “No momento em que o país ainda tentava entender as pautas que estavam ganhando força desde junho de 2013, quando o Brasil estava vivendo grandes movimentos de rua tomando as cidades em protestos contra as estruturas políticas tradicionais, o multiartista Gilberto Isquierdo escrevia em clara demonstração de sua capacidade de percepção do que estava acontecendo ao seu redor”.

Com as crônicas, o autor traz em palavras aquilo que os “homens”, devido ao machismo, foram incapazes de pensar. Ao longo da leitura, o autor emociona, faz rir, constrange e oferece outra visão das relações sociais.

“A intenção é criar um devaneio com algumas ironias muito peculiares e que o leitor pudesse se transportar, imaginar ou se colocar no lugar do autor, que se considera um machista pela sua criação conservadora e por viver em uma sociedade extremamente machista desde os primeiros momentos da vida. A opção de se tornar um ex-machista se apresenta na medida em que a sociedade se transforma e as adaptações, as situações cotidianas, as relações afetivas ao longo da existência foram geradas, criando um paradoxo colossal frente a essa constatação de mudança”, explicou o autor.

A obra convida o leitor a participar de uma reflexão que é complexa, emblemática, constrangedora e de difícil abordagem, porém o autor nos sugestiona a mudança, a transformação de cada um, conforme as vivências e experiências pessoais.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome