Extensa programação marca a Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas

Palestras são um dos destaques da programação do evento e, assim como em 2021, serão realizadas em formato híbrido. (Foto: Divulgação/Fagner Almeida)

No mês que marca a Abertura Oficial da Colheita do Arroz no Estado, a soma dos fatores: custos elevados, preços deprimidos do produto e estiagem desenham um cenário de indefinições quanto à safra 2021/2022 do grão mais cultivado na Metade Sul do Estado.

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros (Federarroz), Alexandre Velho, arrisca a previsão de uma produtividade média entre 8 a 8,5 mil quilos por hectare, em uma área um pouco menor, diferente dos 9 mil quilos obtidos no ano passado, em uma área plantada próxima de 950 mil hectares, que resultaram em uma produção total que superou as 8 milhões de toneladas.

A 32ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas ocorre de 16 a 18 de fevereiro, pela quarta vez consecutiva, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão. O evento, que deve respeitar todos os protocolos sanitários vigentes, terá como tema “A Produção de Alimentos no Pós-Pandemia. Novos Patamares, Novos Desafios”, com formato híbrido: virtual e presencial. A expectativa é de um público de três mil pessoas on-line e outras sete mil presenciais.

De acordo com o presidente da Federarroz, o que preocupa não é nem a safra 2021/2022, que começa a ser colhida a partir de março deste ano, mas a próxima, 2022/2023, justamente por causa dos custos de produção que, segundo ele, terão um impacto bem maior no custo da lavoura por causa dos preços dos fertilizantes e agroquímicos.

“Em 2021/2022, estima-se um impacto médio de 15% a 25% nos custos, mas em 2022/2023 este impacto pode chegar a 30, 40, 50%, mas ainda esperamos que isso não se concretize”, ressalta, citando a confiança nas palavras da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Teresa Cristina, de que os preços devem se realinhar, destacando ao produtor para que não compre estes produtos agora. A ministra é uma das presenças esperadas no evento.

Mais cauteloso, o presidente do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA), Rodrigo Machado, considera cedo para traçar qualquer panorama em relação a perdas e ao desempenho da lavoura. Ele admite que os problemas existem e atingem todas as regiões arrozeiras, algumas em maior proporção e outras em menor.

“É muito precipitado emitir qualquer parecer sobre o tamanho dos problemas, há um levantamento sendo feito com muito cuidado e precisão de dados”, afirma. Conforme Machado, a expectativa é de que estes dados devam estar fechados até o evento, para que se possa conhecer melhor a verdadeira situação da cultura.

Segundo o dirigente da Federarroz, o evento terá mais de 90 expositores e 40 vitrines tecnológicas, cumprindo a obrigação de oferecer aos produtores uma ação cada vez mais técnica e profissional, com a oferta a eles das ferramentas necessárias à gestão dos seus negócios. São esperadas 40 caravanas de produtores para o evento.

Velho confirma ainda a realização, durante o evento, da primeira reunião presencial do Fundo Latino-Americano de Arroz Irrigado (FLAR, na sigla em espanhol), após dois anos, e a presença confirmada de representantes de mais de 17 países. Entre os assuntos a serem tratados estão o mercado, tendências e demanda alimentar, cenários e perspectivas, sustentabilidade e meio ambiente, gestão eficiente da pecuária, produção de alimentos pós-pandemia, tecnologia e inovação, custos de produção, entre outros.

As vitrines tecnológicas, sob o comando do coordenador regional do Irga Zona Sul, André Matos, terão roteiro guiado pela manhã, a partir das 7h30, e livre à tarde. Estão previstos ainda, feiras, palestras e debates, homenagens, como a entrega da Pá do Arroz, e ato da Abertura Oficial. A organização é da Federarroz com correalização da Embrapa e patrocínio Premium do Irga e do MAPA. Informações e inscrições podem ser realizadas pelo aplicativo Colheita do Arroz ou no site www.colheitadoarroz.com.br.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome