Tempo real: Passagem do ciclone faz vítima e deixa rastro de destruição na Zona Sul

Queda de árvores é registrada e diversos pontos de Pelotas. (Foto: Daniel Batista/JTR)

Matéria em atualização

Do alerta da Defesa Civil gaúcha ao cancelamento de aulas e mobilizações de equipes e diversos setores, a passagem do ciclone na noite de quarta-feira (12) e madrugada desta quinta (13) deixou um rastro de destruição em todos os municípios da região Sul. Casas destelhadas, árvores e postes caídos pelas ruas, e falta de energia elétrica nas residências estão entre as principais ocorrências.

Em Rio Grande o fenômeno chegou a fazer uma vítima fatal. A prefeitura do município confirmou a morte de um homem no bairro Maria dos Anjos, segundo a assessoria, ele estaria dentro de casa quando uma árvore caiu em sua residência. O município emitiu um comunicado pedindo para que a população só saia de casa em casos de extrema necessidade.

Placa da Super Auto Pelotas foi danificada pela força dos ventos. (Foto: Daniel Batista/JTR)

Pelotas

Pelotas também está mobilizando equipes para resolver os problemas causados pela passagem do ciclone. Conforme a prefeitura, equipes da Secretaria de Qualidade Ambiental já estão nas ruas efetuando o corte das árvores caídas, a Assistência Social está realizando o atendimento das famílias atingidas, enquanto a Defesa Civil do município atua na distribuição de lonas e a Divisão de Trânsito sinaliza as ruas interrompidas, entre elas na avenida Bento Gonçalves com a Andrade Neves.

Conforme a Defesa Civil, 28 famílias receberam lonas após os telhados de suas casas serem danificados pelo vento. Não há registro de desabrigados ou desalojados. A falta de energia elétrica deixou as estações de tratamento e distribuição de água fora de ação, com isso a maior parte da cidade está desabastecida.

O levantamento feito pela Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA) indica que aproximadamente 60 árvores de porte médio e grande foram derrubadas pelo vento.

Conforme a medição pluviométrica feita pelo Serviço Autônomo de Saneamento (Sanep) a chuva atingiu 135 milímetros entre a tarde de ontem e a manhã desta quinta-feira.

No fim da manhã desta quinta, a prefeitura divulgou a suspensão das aulas também na sexta-feira (14). A Secretaria Municipal de Educação está em contato com as escolas para avaliar os prejuízos nos prédios.

Árvore interrompe fluxo da ciclovia na Avenida Duque de Caxias. (Foto: Daniel Batista/JTR)

Todos os municípios da Zona Sul do estado também cancelaram as aulas nas redes de ensino nesta quinta-feira (13). Ontem (12), o governador em exercício, Gabriel Souza (MDB), já havia informado o cancelamento na rede estadual. A Universidade Federal de Pelotas emitiu uma nova portaria prorrogando a suspensão das aulas para os turnos da tarde e noite de hoje (13). Na Universidade Católica de Pelotas (UCPel), a suspensão é válida até às 13h, assim como na Universidade Federal do Rio Grande (FURG). No Instituto Federal Sul-rio-grandense a medida é válida até às 12h.

Outros municípios da Zona Sul

Uma mobilização também está ocorrendo em Pedro Osório e a prefeitura divulgou que as equipes da Secretaria de Obras estão trabalhando na limpeza das ruas. De acordo com a Defesa Civil do município, não foi registrada nenhuma ocorrência de destelhamento ou alagamento de casas em Pedro Osório.

A Prefeitura de São Lourenço do Sul emitiu um comunicado informando que os telefones de emergência 190 e 193 estão fora do ar, sendo possível, em caso de emergência, contatar a Defesa Civil pelo (53) 991000645. A sede da administração está operando com auxílio de gerador para dar atendimento emergencial à população no prédio central. O Executivo também pediu para que a população evite sair de casa e relate a ocorrência de fios elétricos caídos para a CEEE Equatorial.

Assim como os demais municípios, Canguçu recomendou que quem possa ficar em casa permaneça em local seguro, porém em caso de risco na própria residência é preciso sair imediatamente. Junto à Defesa Civil, a nota alerta para que, ao deixar o local, desligue a chave geral de eletricidade, água e gás, evitando acidentes.

O município de Canguçu também registrou queda de árvores. (Foto: Divulgação)

Arroio Grande está trabalhando na remoção de árvores na área urbana através da Secretaria de Obras, e na rural em parceria com a Agricultura. Os dados completos sobre os danos estão sendo levantados pela Defesa Civil que estabeleceu um plantão de atendimento e monitoramento do nível da água do arroio.

Energia elétrica

A CEEE Equatorial informou no último boletim, às 9h30, que já havia registrado a falta de energia elétrica de 358 mil clientes após a região ser atingida por ventos acima dos 100km/h, sendo 117 mil em Pelotas, 94 mil em Rio Grande, 19 mil em São Lourenço do Sul, 15 mil em São José do Norte e 11 mil em Dom Pedrito.

A companhia afirma ter adotado um plano de contingência para minimizar os efeitos do novo evento climático ampliando a estrutura do centro de operações e de seus canais de atendimento, além de disponibilizar mais de 500 equipes para ocorrências. É possível contatar a CEEE Equatorial através da assistente virtual Clara, pelo WhatsApp (51) 3382-5500, para solicitar religação e informar falta de energia, site http://ceee.equatorialenergia.com.br/, tele atendimento pelo 0800 721 2333 ou informar falta de energia pelo SMS 27307, que deve ser preenchido com a palavra LUZ e o número da Unidade Consumidora (UC), encontrado no canto superior direito da fatura de energia.

Situação das rodovias

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que há registro de diversas árvores caídas na BR 392 próximo ao acesso a Morro Redondo. O ponto mais crítico da rodovia, conforme a corporação, está entre Canguçu e Pelotas. A PRF informou que não há previsão de retirada das árvores no momento, por conta do risco de queda de outras no entorno.

Ainda conforme informações da polícia, o Km 36 da BR 293 está bloqueado, sendo possível utilizar o desvio por Pedro Osório saindo da BR 116.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome