Canguçu: Campanha Natal Legal se adapta durante a pandemia

Dentre as ações realizadas, está a entrega de presentes às crianças (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Desde 2015, um grupo de amigos desenvolve anualmente ações sociais voltadas às crianças em vulnerabilidade social durante o período natalino em Canguçu. O trabalho voluntário se concretiza através de um mutirão de recolhimento de brinquedos novos e usados, em bom estado, em diferentes locais da cidade, sendo que os presentes são embalados e distribuídos para os pequenos.

A ideia surgiu de um sonho em comum que foi ganhando destaque, buscando amenizar os problemas sofridos pelas famílias. “Nos sentimos muito felizes em poder levar um pouquinho de amor, um pouquinho de alegria para as crianças e suas famílias”, afirmou uma das idealizadoras do projeto, Joziani Scaglioni Dias.

No último ano, festa contou a presença de cerca de 60 crianças (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Ações anuais e mudanças na pandemia
Por meio dos pontos de coletas e com a participação de empresas, são arrecadadas as doações para que na semana do Natal sejam realizadas as entregas de duas formas: na festa anual das crianças, que conta com atividades recreativas, música, cama elástica, brinquedos infláveis, gincana, acolhimento do Papai Noel e distribuição de lanche, e na carreata do Papai Noel promovida nos bairros.

No ano passado, a festa contou com, aproximadamente, 60 crianças, além de terem sido distribuídos 600 presentes entre as ações.

De acordo com Joziani, em razão da pandemia de coronavírus, o projeto precisou ser adaptado, a fim de atender necessidades básicas com alimentação das famílias inscritas no projeto.

Para não haver aglomerações na realização de doações unitárias de alimentos, a campanha passou a contar com a parceria do Atacado Becker, local onde foram adquiridas cestas básicas. O mercado manteve os valores dos itens estipulados com um custo simbólico para possibilitar a contribuição, tanto individual, quanto de grupos.

Ao chegar no empreendimento, era necessário informar o desejo de participar da campanha Natal Legal e pagar o valor da cesta, que custava R$ 138. Também, era disponibilizado um cartão para quem desejasse preencher uma mensagem às famílias que receberam as doações.

Outra forma de colaboração foi a doação em dinheiro, a ser acrescido para aquisição de novas cestas. “A nossa mensagem é que Natal Legal mesmo é Natal sem fome”, comentou a voluntária Joziani, que acrescentou: “Esperamos que no próximo ano possamos voltar com o projeto original, fazendo festa, com muito abraço, brincadeiras e, é claro, com o Papai Noel nos bairros”.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome