Ação social da Igreja Adventista promove distribuição de ceias de Natal às famílias em situação de vulnerabilidade de Canguçu

Grupo de jovens é ativo em campanhas de cunho social (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Neste Natal, a Igreja Adventista do Sétimo Dia de Canguçu irá auxiliar, aproximadamente, 30 famílias em situação de vulnerabilidade social com alimentos utilizados na ceia. A partir de doações específicas de itens, como frangos, compotas, panetones, cucas, arroz, óleos, leite condensados, cremes de leite, lentilhas, refrigerantes, entre outros, essas pessoas terão uma ceia diferenciada durante a véspera de uma das datas mais especiais do ano.

Esse projeto acontece a partir do grupo de jovens da igreja que ativamente participa de campanhas de cunho social no município. Em diferentes momentos, já realizaram campanhas como “Quebrando o silêncio”, que teve por objetivo conscientizar a população em relação à violência contra a mulher, “Missão Caleb”, que acontece durante o período das férias escolares e envolve ações espirituais, sociais e recreativas e, também, o “Seven Bike”, que atua na promoção de práticas esportivas através do ciclismo.

A iniciativa, durante o período natalino, visa possibilitar um momento único da degustação da ceia na noite de Natal para as pessoas que não têm o acesso por conta da pandemia de coronavírus ou em razão de condições financeiras desfavoráveis.

Para isso, os jovens adventistas realizam reuniões – onde respeitam os cuidados sanitários em relação ao coronavírus – tanto para arrecadação dos alimentos, quanto para produção dos quitutes que serão adicionados à ceia. O mutirão de natal aconteceu na terça-feira (22) e segue hoje (23), sendo que a entrega ocorrerá na quinta-feira (24).

As doações são solicitadas tanto aos membros da igreja, quanto à comunidade, e apesar do período de doações ter terminado na sexta-feira (18), demais donativos também são bem-vindos durante todo ano, já que os adventistas atendem famílias com necessidades semelhantes também em outros meses.

Para a distrital e coordenadora do Grupo de Adolescentes Adventistas de Canguçu, Raquel de Oliveira Lopes, o projeto tem um significado maior.

“Nós temos aqui, nesta terra, uma missão e ela seria algo vazio se não fosse para abençoar e amenizar o sofrimento das pessoas. O que nós levamos daqui é o nosso caráter e as boas ações”, e acrescentou: “essas boas ações vão melhorar nosso caráter, a nossa vida. Abençoar pessoas, o que, para mim, é a eternidade”.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome