Arroio Grande: Município elabora Decreto de Situação de Calamidade Pública após mais de R$ 250 milhões em perdas

Reunião com o Comitê da Defesa Civil, que inclui representantes e líderes de diversos órgãos do município e do secretariado municipal, aconteceu na terça-feira (28). (Foto: Rafael Viana/JTR)

Por conta da catástrofe climática que atinge o Rio Grande do Sul, o município de Arroio Grande decretou Situação de Emergência. O agravamento das inundações em diversas áreas do interior do município tem impactado significativamente o setor produtivo local. Em resposta, o prefeito Ivan Guevara (Progressistas) convocou na manhã da terça-feira (28) uma reunião com o Comitê da Defesa Civil, que inclui representantes e líderes de diversos órgãos do município e do secretariado municipal, para propor a alteração do Decreto de Situação de Calamidade Pública.

Após o levantamento de dados fornecidos pela Emater, constatou-se uma perda econômica que ultrapassa os R$ 250 milhões. O clima adverso afetou gravemente a classe produtora, atingindo culturas de arroz, soja, milho, bovinos de leite e corte, ovinos e hortaliças. Na produção de soja, estima-se uma perda de 80%, com prejuízos de aproximadamente R$ 145 milhões. Os constantes eventos climáticos severos nos últimos meses têm causado prejuízos materiais significativos nas propriedades rurais.

“Hoje, temos dados que nos mostram as consequências socioeconômicas e o impacto de toda essa crise climática, por isso entendemos que, neste cenário, precisamos elaborar o Decreto de Situação de Calamidade Pública, contando com a sensibilização das esferas Estadual e Federal para a homologação,” declarou Guevara.

Na parte da tarde, uma reunião adicional foi realizada no Gabinete do prefeito, com a presença de representantes do Grupo de Apoio a Desastres da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério de Integração e Desenvolvimento Regional do Governo Federal. A major Emanuela Cruz, o 2º sargento Daniel Maciel e o coronel Estácio Janary participaram do encontro, onde foram discutidas as maneiras pelas quais o município pode acessar os recursos disponibilizados pelo governo Federal.

Os gestores municipais puderam apresentar o atual cenário enfrentado pelo município, permitindo que os representantes da Defesa Civil Nacional identificassem as necessidades específicas de Arroio Grande. A equipe federal, que está baseada em Pelotas, atende 27 cidades da região.

Informações do Laudo Técnico fornecido pela Emater:

  • Arroz: 45% de perda
  • Soja: 80% de perda
  • Milho: 30% de perda
  • Bovinos de Leite: 50% de perda
  • Bovinos de Corte: 35% de perda
  • Ovinos: 35% de perda
  • Hortaliças: 50% de perda

Esses dados evidenciam a gravidade da situação enfrentada pelo município e a necessidade urgente de apoio e recursos para mitigar os impactos socioeconômicos da crise climática.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome