Turuçu realiza primeira entrega do PAA em 2024

O diretor do Departamento de Programas Sociais, Claudiomir Farias, à esquerda, e o coordenador do CRAS, Joel Pinheiro Ortiz, ao centro, entregam cestas para as benefíciarias, com a extensionista da Emater/RS-Ascar, Janaína Rosa, à direita. (Foto: Divulgação)

As 50 famílias beneficiárias do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) em Turuçu receberam a primeira entrega do ano na quarta-feira (7). No município, a ação decorre da união e a articulação de diferentes entidades e setores, com fins de qualificar todo o processo de compra e doação.

Sendo assim, estão envolvidas as 12 famílias de agricultores fornecedores, as 50 famílias beneficiárias, mas também a Cooperturuçu, cooperativa que congrega os agricultores familiares; o Centro de referência em Assistência Social (CRAS). responsável pelo recebimento, separação e distribuição dos alimentos; a Secretaria Municipal da Agricultura, que realiza o recolhimento dos produtos (sem custos aos produtores) e também a empresa de assistência técnica e extensão rural Emater/RS-Ascar que leva assistência aos agricultores e articula instituições e entes citados.

O PAA é um programa do governo federal que prevê a aquisição de alimentos da agricultura familiar e a doação simultânea para famílias em situação de vulnerabilidade social. A modalidade que está sendo executada em Turuçu, neste ano, possui a articulação da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Este programa é muito importante para todos os envolvidos, pois gera renda e valorização para agricultura familiar e contribui para a segurança e soberania alimentar de famílias em situação de vulnerabilidade.

“Trabalhar com mercados institucionais é uma oportunidade única. Geramos renda para os agricultores familiares, com a compra garantida dos alimentos, e entregamos alimentos de qualidade e produzidos localmente às famílias em situação de vulnerabilidade alimentar. Assim, estamos contribuindo para a soberania alimentar dessas famílias. Todas as entregas, além de verduras e frutas de qualidade e fresquinhas, terão produtos da agroindústria familiar como schimiers, conservas, pães e cucas”, disse, a extensionista rural, engenheira agrônoma Janaína Rosa, do escritório municipal da Emater.

Ela ainda destaca a união dos diferentes setores e o interesse público na realização do Programa. “Se não fosse o apoio da Prefeitura Municipal não teria como existir o PAA. O recolhimento de alimentos organizado pelo secretário municipal Diogo Funk é determinante para não ter despesas com transporte, o que encareceria os produtos e reduziria a quantidade entregue. Além, é claro, dos nossos parceiros do CRAS, o senhor Joel Pinheiro Ortiz, coordenador do CRAS, Claudiomir Farias, diretor do Departamento de Programas Sociais, e toda a equipe que, com o maior carinho, recebe os alimentos, organiza e entrega para o público”.

A Cooperturuçu é outra entidade que compõe esse processo, pois é quem organiza e auxilia os produtores, ao mesmo tempo que é fortalecida pela comercialização de seus sócios. Para os agricultores, é um mercado muito interessante, pois prevê a compra de alimentos num período de 12 meses com preços e quantidade fixas (compra garantida). “Assim, o agricultor pode produzir sabendo que terá comércio e ainda o preço que irá receber”, pontua a agrônoma.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome